PUBLICIDADE
Topo

Damares: Sonhava com 'festa com índios e ciganos' nos 500 dias do governo

Do UOL, em São Paulo*

15/05/2020 17h32

A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, lamentou que não possa celebrar os 500 dias do governo Jair Bolsonaro com uma "grande festa" por conta da pandemia de coronavírus.

"A gente sonhava com uma grande festa no Palácio, em fechar as ruas e celebrar. Os índios dançando com a gente, os ciganos, os quilombos vindo para cá para celebrar todas as entregas, os ribeirinhos", disse a ministra, que espera um festa "muito maior" na celebração de 1000 dias do governo Bolsonaro.

"Vamos ter 1000 dias. A festa vai ser muito maior. Estamos aqui pra dizer que dos 400 para os 500 dias, nesses 100 dias, os ministros trabalharam muito mais. As nossas entregas, talvez vocês não estejam vendo as grandes obras, mas elas estão nos armários. Quando as famílias abrem os armários, o arroz e o feijão estão lá", declarou.

Damares ainda exaltou o governo ao dizer que está "cuidando do nosso povo". "Ninguém ficará para trás", declarou sobre a entrega de cestas básicas a ribeirinhos.

A ministra também falou que o governo Bolsonaro 'cuida de famílias' ao citar uma cartilha de prevenção de acidentes domésticos. "Sem quarentena, já acontece tanto [acidente doméstico]. Nesse momento que as famílias estão dentro de casa, as crianças com muita energia ficam correndo, se batendo nas paredes. Nós preparamos uma cartilha de prevenção de acidentes", afirmou.

"Temos conselheiros tutelares com nariz de palhaço que batem na porta das casas, que querem falar sobre um bichinho chamado coronavírus. Isso é um governo que se preocupa com as crianças, falando de forma lúdica", acrescentou.

Para Damares, o Brasil 'vai ser um país de famílias fortes' após a pandemia da covid-19. "Quando acabar a pandemia, o Brasil vai ser um país de famílias fortes, porque o governo Bolsonaro acredita que família forte é nação soberana, é nação próspera, é nação protegida."

"Ministério da Cidadania investindo dinheiro em mais de 1,3 milhão de pessoas. Cuidando de famílias brasileiras, de imigrantes, de todo mundo. Terminamos com nossas famílias sendo alimentadas, com nossos indígenas. As cestas básicas estão chegando em todas as aldeias. Nossos ciganos, nossos quilombolas. Entregamos nesses 500 dias com ações sociais jamais vistas no Brasil. Não temos muito a celebrar, mas temos orgulho de dizer que nosso povo está sendo cuidado. Parabéns, governo Bolsonaro", finalizou.

Damares: Denúncias de violência contra a mulher aumentaram 35% em abril

Na mesma coletiva, Damares afirmou que as denúncias de violência contra a mulher aumentaram 35% em abril, em relação ao mesmo mês do ano passado.

Segundo a ministra, o aumento é reflexo do isolamento social por conta do coronavírus. "Agressores e vítimas passaram a conviver 24 horas na mesma casa", disse.

Damares anunciou que, além do Ligue 180, as denúncias poderão ser registradas pela internet, por meio de um aplicativo específico. O programa também foi desenvolvimento para registro em Libras. A ferramenta, segundo ela, possibilita que a vítima denuncie a violência de forma silenciosa.

*Com informações da Agência Estado

Política