PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Esse conteúdo é antigo

Ex-governador da Paraíba Wilson Braga morre de covid-19 aos 88 anos

1.dez.2010 - Wilson Braga (centro) ao lado da esposa, Lúcia Braga, e de Haroldo Sanford, presidente da Associação dos Congressistas do Brasil, em Brasília - David Ribeiro/Câmara dos Deputados
1.dez.2010 - Wilson Braga (centro) ao lado da esposa, Lúcia Braga, e de Haroldo Sanford, presidente da Associação dos Congressistas do Brasil, em Brasília Imagem: David Ribeiro/Câmara dos Deputados

Do UOL, em São Paulo

18/05/2020 09h58Atualizada em 18/05/2020 10h12

O ex-governador da Paraíba Wilson Braga morreu na noite de ontem, aos 88 anos, em um hospital particular da capital João Pessoa. Ele estava internado desde 1º de maio e teve resultado positivo para covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.

A morte do ex-governador acontece dez dias após sua esposa, a ex-deputada federal Lúcia Braga, também morrer em decorrência da covid-19.

Wilson e Lúcia Braga deram entrada no Hospital Nossa Senhora das Neves em 1º de maio. Segundo o último boletim médico do ex-governador, do último sábado (16), ele estava intubado com quadro clínico grave. Ele também apresentava insuficiência renal e fazia hemodiálise.

Por ser um caso de covid-19, não houve velório. Apenas familiares puderam acompanhar o sepultamento na manhã de hoje com o caixão fechado.

O atual governador do estado, João Azevêdo (Cidadania), usou as redes sociais para lamentar a morte de Braga.

"É com muita tristeza que recebemos a notícia do falecimento do ex-governador Wilson Braga, que não resistiu às complicações da covid-19. Há poucos dias já havia perdido a sua esposa, Lúcia Braga, também vítima da doença", escreveu Azevêdo.

Carreira política

Braga foi governador da Paraíba entre 1983 e 1986. Foi prefeito de João Pessoa entre 1989 e 1990 e vereador da capital de 1993 a 1994.

Também foi deputado estadual de 1955 a 1967 e depois de 2011 a 2015. Em Brasília, cumpriu mandato de deputado federal de 1967 a 1982, de 1995 a 2003 e de 2007 a 2011.

Coronavírus