PUBLICIDADE
Topo

Antes de reunião, Bolsonaro critica governadores: "Povo terá que sentir"

Presidente Jair Bolsonaro no Palácio da Alvorada - Adriano Machado/Reuters
Presidente Jair Bolsonaro no Palácio da Alvorada Imagem: Adriano Machado/Reuters

Do UOL, em São Paulo

21/05/2020 09h05

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) criticou hoje, sem mencionar nomes, os governadores de estados e disse que a população vai ter que "sentir na pele quem são essas pessoas".

"Imaginem uma pessoa do nível dessas autoridades estaduais na Presidência da República. O que teria acontecido com o Brasil já. Vocês vão ter que sentir um pouco mais na pele quem são essas pessoas para, juntos, a gente mudar o Brasil. Mudar à luz da Constituição, da lei, da ordem", disse o presidente numa rápida conversa com apoiadores na portaria do Palácio da Alvorada.

A declaração foi dada pouco antes de Bolsonaro se reunir remotamente com governadores de todo o Brasil para discutir a reabertura econômica e a ajuda financeira aos estados frente à pandemia do novo coronavírus. A videoconferência está marcada para as 10h.

Desde o início da pandemia do coronavírus, o presidente e boa parte dos governadores têm mantido uma relação conflituosa, especialmente a respeito do impacto da pandemia na economia.

Na pauta da reunião, está a sanção do projeto de socorro emergencial aos estados e municípios para o enfrentamento dos efeitos decorrentes da pandemia do novo coronavírus.

O projeto foi aprovado no Senado no dia 6 de maio e até hoje não foi sancionado por Bolsonaro. O programa de socorro previsto na proposta destina R$ 60 bilhões aos estados e municípios para compensação de perdas de receita e ações de prevenção.

O presidente quer vetar a possibilidade de reajuste dos salários dos servidores até 2021, mas quer chegar a um acordo com os governadores antes. O prazo para ele decidir sobre o projeto acaba no dia 27.

Coronavírus