PUBLICIDADE
Topo

Política

Zambelli: Moro tinha 'predileção' em investigar o PT e protegia o PSDB

Moro discursa em casamento de Carla Zambelli; na ocasião, ex-ministro foi padrinho da deputada - Reprodução/Redes sociais
Moro discursa em casamento de Carla Zambelli; na ocasião, ex-ministro foi padrinho da deputada Imagem: Reprodução/Redes sociais

Do UOL, em São Paulo

25/05/2020 12h37

A deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP) disse em entrevista concedida hoje ao programa Timeline, da Rádio Gaúcha, do Rio Grande do Sul, que, na época em que era juiz, o ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro tinha "predileção" por investigar o PT e protegia judicialmente o PSDB.

"No período em que o Sergio Moro foi juiz, a única pessoa que ele prendeu fora do PT e que era de grande escala foi o Eduardo Cunha. A gente não teve prisões do Mensalão tucano, [e nem] de vários mensaleiros tucanos que já estavam sem foro privilegiado", disse.

Em seguida, a deputada foi indagada por um dos entrevistadores se estaria dizendo que Moro protegia o PSDB, e Zambelli disse que sim, estendendo sua fala e afirmando que Moro "tinha predileção em investigar e condenar o PT".

"Os colegas [de Moro] da Polícia Federal que chegavam ao meu conhecimento falavam sobre o fato de que a Lava Jato era muito em cima do PT", relatou.

"Era uma percepção interna [entre os delegados da Polícia Federal] de que não se falava no PSDB [dentro da Lava Jato]", concluiu, sem apresentar provas.

No mesmo dia em que pediu demissão do governo, em 24 de abril, alegando que Jair Bolsonaro (sem partido) queria interferir indevidamente na Polícia Federal, Moro compartilhou mensagens que trocou com o presidente e com a parlamentar com o Jornal Nacional.

Na conversa com Moro, Zambelli disse que iria fazer "o JB [Jair Bolsonaro] prometer" indicá-lo ao posto de ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) no segundo semestre de 2020 caso ele permanecesse no governo, o que não aconteceu.

Política