PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
11 meses

Canais de fake news no YouTube receberam anúncios de estatais, diz jornal

Sites suspeitos de distribuir notícias falsas receberam 28.845 anúncios do governo federal entre 2017 e 2019 - CAIO ROCHA/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO
Sites suspeitos de distribuir notícias falsas receberam 28.845 anúncios do governo federal entre 2017 e 2019 Imagem: CAIO ROCHA/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO

Do UOL, em São Paulo

31/05/2020 08h27

Verbas publicitárias de empresas estatais foram destinadas a canais no YouTube que distribuem notícias falsas e defendem discursos antidemocráticos. Segundo dados obtidos pelo jornal "O Globo" pela Lei de Acesso à Informação, Petrobras e Eletrobras veicularam 28.845 anúncios nesses canais entre janeiro de 2017 e julho de 2019, período que abarca os governos de Michel Temer (MDB) e Jair Bolsonaro (sem partido).

Os proprietários de alguns desses canais são investigados no âmbito do inquérito das fake news. Eles foram alvo de mandados de busca e apreensão determinados pelo STF (Supremo Tribunal Federal) na semana passada.

Segundo o jornal, outra base de dados da Secom (Secretaria de Comunicação) da Presidência mostra que, em junho e agosto do ano passado, quase 400 mil anúncios do governo foram para 11 sites e canais que divulgam fake news e propagam ataques contra a democracia.

As empresas estatais e a Secom disseram ao jornal "o Globo" que não destinaram verbas para esses sites e canais em específico. Os anunciantes, porém, podem impedir que seus anúncios sejam veiculados em determinados endereços.

Política