PUBLICIDADE
Topo

Em vídeo, deputado bolsonarista ameaça atirar em manifestantes antigoverno

O deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ) - Divulgação
O deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ) Imagem: Divulgação

Igor Mello

Do UOL, no Rio

31/05/2020 16h48Atualizada em 31/05/2020 17h14

O deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ) usou as redes sociais para ameaçar manifestantes contra o governo Jair Bolsonaro (Sem partido), identificados como antifascistas. Durante uma manifestação na praia de Copacabana, zona sul do Rio de Janeiro, na manhã deste domingo, Silveira incitou uma briga com os ativistas.

Em um vídeo postado em seu perfil no Twitter após a manifestação, Silveira usa diversos palavrões para se referir aos manifestantes antifascistas. O parlamentar diz que há muitos policiais armados participando de atos em defesa do governo, e diz torcer para que um dos opositores tome um tiro "no meio da caixa do peito".

"Até que vocês vão pegar um polícia [sic] zangado no meio da multidão, vão tomar um no meio da caixa do peito, e vão chamar a gente de truculento", afirmou. "Eu tô torcendo para isso. Quem sabe não seja eu o sortudo. Vocês me peguem na rua em um dia muito ruim e eu descarregue minha arma em cima de um filho da puta comunista que tentar me agredir. Vou ter que me defender, não vai ter jeito. E não adianta falar que foi homicídio, foi legítima defesa. Tenham certeza: eu vou me defender".

Durante a manifestação, Silveira estava ao lado da deputada federal Major Fabiana e do deputado estadual Anderson Moraes, ambos do PSL-RJ. Ele afirmou a um policial que trabalhava no local estar armado.

O deputado saiu do local onde estavam concentrados os manifestantes bolsonaristas e foi até o bloqueio policial, montado no meio da avenida Atlântica, onde passou a provocar os manifestantes que estavam do outro lado da rua. "Vem um só aqui, seus filhos da puta. Eu quero um de vocês só", gritou o parlamentar.

Ao chegar ao bloqueio, Silveira fala com um policial militar do 19º BPM (Copacabana) sobre os manifestantes antifascistas. O policial, a quem Silveira chama de capitão, diz que havia ordenado que PMs destruíssem uma faixa exibida pelos manifestantes antigoverno.

"Meus amigos tá ali. Já mandei eles ali queimar aquela bandeira", diz o PM.

Na transmissão feita por Silveira, que tem cerca de 15 minutos, os manifestantes antifascistas ficam parados de um lado da avenida gritando palavras de ordem. Posteriormente, os PMs dispersaram o grupo com bombas de gás lacrimogêneo.

Em nota, a Polícia Militar do Rio afirmou que PMs do 19º BPM acompanhavam a manifestação e que "durante o ato, houve uma confusão entre participantes de dois grupos antagônicos, mas a situação foi controlada pelos agentes. Duas pessoas foram conduzidas para a 12ª DP". A corporação se recusou a comentar a declaração dada pelo policial militar no vídeo de Daniel Silveira.

O UOL tenta contato com o deputado federal Daniel Silveira.

Política