PUBLICIDADE
Topo

Bolsonaro indica nome ligado ao centrão à presidência de fundo bilionário

Indicado era chefe de gabinete do senador Ciro Nogueira (foto) - Moreira Mariz/Agência Senado
Indicado era chefe de gabinete do senador Ciro Nogueira (foto) Imagem: Moreira Mariz/Agência Senado

Do UOL, em São Paulo

01/06/2020 08h43Atualizada em 01/06/2020 09h33

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) aprovou hoje mais uma indicação do chamado centrão, bloco de partidos que trocam cargos por apoio no Congresso, dentro do governo. Marcelo Lopes da Ponte, que era chefe de gabinete do senador Ciro Nogueira (PP-PI), será o novo presidente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

Nogueira já foi alvo de ao menos duas operações da PF (Polícia Federal), é réu no STF (Supremo Tribunal Federal) desde 2019 sob acusação de organização criminosa e foi denunciado em fevereiro deste ano por supostos de crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. O senador nega todas as acusações.

A nomeação saiu no Diário Oficial da União de hoje e vem menos de duas semanas após Bolsonaro ter entregado uma diretoria do FNDE ao PL, com a nomeação de um assessor do partido, Garigham Amarante Pinto, como diretor de Ações Educacionais. A nomeação foi uma indicação do ex-deputado federal Valdemar Costa Neto, condenado no escândalo do Mensalão.

O FNDE é uma autarquia ligada ao Ministério da Educação. No ano passado, teve orçamento de mais de R$ 50 bilhões e neste ano já recebeu quase R$ 11 bilhões. O fundo é responsável pela execução das políticas educacionais da pasta, como por exemplo o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE).

A nomeação de Marcelo Lopes da Ponte foi assinada por Walter de Souza Braga Netto, ministro-chefe da Casa Civil. A portaria também determinou a exoneração de Karine Silva dos Santos, então presidente do FNDE. Karine ocupava o cargo desde o final do ano passado e tinha sido uma indicação técnica, já que é servidora da autarquia há nove anos.

Outro órgão importante negociado recentemente por Bolsonaro como parte de sua aproximação recente com o centrão foi o Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs). Fernando Marcondes de Araújo Leão, nome ligado ao PP e ao PL, foi nomeado diretor-geral do órgão.

Política