PUBLICIDADE
Topo

Perceberam que o troglodita não deu certo, diz Lula sobre Bolsonaro

Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva - CHARLES PLATIAU
Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva Imagem: CHARLES PLATIAU

Do UOL, em São Paulo

01/06/2020 13h53Atualizada em 01/06/2020 14h24

O ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva (PT) escreveu hoje, em seu Twitter, que a eleição de Jair Bolsonaro (sem partido) para o cargo de chefe do Executivo foi resultado de um processo que não foi amplamente democrático e, por isso, é preciso relativizar o arrependimento de setores que apoiaram o então candidato.

Citando um editorial do jornal O Globo, Lula diz que a oposição ao governo não pode se resumir à figura de Bolsonaro, mas também à política econômica comandada pelo ministro Paulo Guedes, e que não se "pode pegar o primeiro ônibus", em uma alusão a uma possível movimento de oposição.

O ex-presidente não cita a qual editorial se referia, mas dois recentes publicados pelo O Globo tiveram repercussão. Ontem, o texto de opinião do jornal dizia que era preciso que frentes democráticas se unissem no momento de crise política. No editorial de hoje, sobre a desconfiança de investidores externos, o jornal argumenta que, "se quiser, Bolsonaro ainda tem tempo para recuar e reconquistar a confiança, dentro e fora do país".

"Volto a dizer: não dá pra aceitar a ideia de que o Bolsonaro é resultado de um processo amplamente democrático. Ele é resultado de um processo que se deu desde a cassação de uma presidenta sem crime. Agora perceberam que o troglodita que eles elegeram não deu certo", escreveu Lula, referindo-se ao impeachment de Dilma Rousseff, em 2016.

"Estou dizendo pra gente não pegar o primeiro ônibus que tá passando. Estão querendo reeducar o Bolsonaro, mas não querem reeducar o Guedes. Tem pouca coisa de interesse da classe trabalhadora nesses manifestos. O editorial do Globo é uma proposta de acordo pra manter o Bolsonaro", completou.

Na sequência de mensagens, Lula ainda traçou diferenças do que enxerga na postura do PT em relação a outros partidos e lideranças que pedem pela saída de Jair Bolsonaro.

"E o PT sabe porque quer tirar o Bolsonaro. A gente quer tirar o Bolsonaro pra defender a vida. Porque ele não gosta de mulher, não gosta de preto, não gosta de índio, não gosta do povo trabalhador. É por isso que estamos dizendo Fora Bolsonaro", escreveu.

Política