PUBLICIDADE
Topo

Política

General do Clube Militar compara isolamento social a 'socialismo'

Do UOL, em São Paulo

19/06/2020 17h30Atualizada em 19/06/2020 18h46

O presidente do Clube Militar, general Eduardo José Barbosa, disse hoje que o Brasil está "vivendo o socialismo" com as medidas de isolamento social, fundamentais para conter o avanço do novo coronavírus. Para ele, havia maneiras "menos traumáticas" de lidar com a pandemia, mas o país tem grandes possibilidades de superá-la.

"Estamos vivendo o socialismo: só pode sair se o governo deixa, está proibido falar. Estou falando genericamente, mas as pessoas estão com medo de falar. Será que daqui a pouco vai bater a Polícia Federal na minha porta? É quase um sistema socialista", disse Barbosa durante o UOL Debate.

Também participaram o ex-ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Carlos Ayres Britto, e o colunista do UOL Reinaldo Azevedo, que mediou as discussões.

Segundo o general, a "desculpa" da covid-19 prejudicou muito a situação econômica do Brasil, especialmente com as políticas de distanciamento social e de "fecha e abre". "Uso os exemplos de Minas Gerais e Rio Grande do Sul. Eles fecharam, alguns municípios não estavam tendo casos, aí abriram. Tem que manter esse controle", defendeu.

Barbosa ainda disse que houve "histeria" em fechar tudo em março, logo após a confirmação dos primeiros casos de covid-19 no Brasil, e citou o problema corrupção na Saúde. "Precisávamos de mais leitos, aí começaram a gastar dinheiro com hospital. Agora praticamente não tem hospital funcionando. A gente viu uma 'gastança' de dinheiro absurda, com muita corrupção envolvida", disse, sem citar casos específicos.

'Deixar o governo governar'

O presidente do Clube Militar também reforçou que não quer que ninguém morra de covid-19 — como também não quer mortos por dengue, câncer, infarto ou fome. Ele disse que o isolamento físico de municípios é uma "grande besteira" e que, como alguns já perceberam isso e estão flexibilizando a quarentena, o Brasil tem "grandes possibilidades" de superar a crise.

"A questão do isolamento de municípios é uma grande besteira. O isolamento sanitário é uma coisa; físico, é outra. Alguns quiseram fazer o isolamento físico... Mas vejo o Brasil com grandes possibilidades. Que os poderes se acertem, que o Judiciário faça o que tem que fazer, que o Congresso faça o que tem que fazer, e que o governo deixe o governo governar", finalizou.

Assista à íntegra no vídeo abaixo:

Política