PUBLICIDADE
Topo

STF determina soltura de blogueiro bolsonarista Oswaldo Eustáquio

Oswaldo Eustáquio, ex-assessor do Ministério dos Direitos Humanos, é investigado na Operação Lume da PF - Reprodução/YouTube
Oswaldo Eustáquio, ex-assessor do Ministério dos Direitos Humanos, é investigado na Operação Lume da PF Imagem: Reprodução/YouTube

Guilherme Mazieiro

Do UOL, em Brasília

05/07/2020 15h28

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Alexandre de Moraes determinou hoje (5) a soltura do blogueiro Oswaldo Eustáquio. Ele está preso desde 26 de junho e com as restrições impostas na decisão, não poderá deixar Brasília.

Eustáquio teve a prisão temporária renovada na última segunda-feira, por decisão de Moraes, no inquérito que investiga atos antidemocráticos. Ele já tinha passado por busca e apreensão da PF (Polícia Federal) neste mesmo caso.

Segundo a PF, ele é ligado a ativista Sara Winter, também relacionada à investigação. Em depoimento, na última quinta-feira (2), negou envolvimento em atos antidemocráticos.

"Ele terá de ficar à disposição da Justiça e polícia quando chamado a depor ou prestar esclarecimentos. Não pode se ausentar de Brasília e não pode ter contato, integrar movimentos que o ligue a situações de movimento de rua", disse o advogado de Eustáquio, Elias Mattar Assad ao UOL.

Na decisão, à qual o UOL teve acesso, Moraes não obrigou o uso de tornozeleira eletrônica. O blogueiro foi detido em Mato Grosso do Sul e está detido na Polícia Federal, em Brasília. A expectativa da defesa é de que ele deixa a prisão até o meio-dia de amanhã (6).

Moraes determinou que o blogueiro está proibido de se aproximar a menos de 1 quilômetro da Praça dos Três Poderes (onde ficam o STF, o Palácio do Planalto e o Congresso) e manter contato com deputados, blogueiros e canais relacionados à investigação.

Política