PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
9 meses

Lula compara 100 mil mortes a Hiroshima: 'bomba da ignorância de Bolsonaro'

Ex-presidente petista lembrou bomba atômica jogada pelos Estados Unidos em cidade japonesa - Reprodução
Ex-presidente petista lembrou bomba atômica jogada pelos Estados Unidos em cidade japonesa Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo

10/08/2020 14h52

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) comparou a marca de 100 mil mortes causadas pelo coronavírus no Brasil à bomba atômica de Hiroshima, que marcou os últimos dias da Segunda Guerra Mundial. Lula fez a comparação ontem ao lembrar o Dia dos Pais, aproveitando para atribuir a marca atingida à "ignorância" do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

"É um domingo triste de Dia dos Pais. São 100 mil vidas perdidas", escreveu o ex-presidente no Twitter. "A bomba de Hiroshima matou 90 mil. E a bomba da ignorância que o Bolsonaro soltou matou mais", comparou Lula.

Além da postura negacionista de Bolsonaro, que por diversas vezes minimizou os efeitos da pandemia nos últimos meses, Lula fez referência ao episódio que marcou o fim do último grande confronto armado de nível mundial.

Em 6 de agosto de 1945, os Estados Unidos jogaram uma bomba atômica sobre a cidade japonesa de Hiroshima, que matou ao menos 90 mil pessoas. Três dias depois, os norte-americanos voltaram a fazer mais um bombardeio do tipo. Dessa vez, o alvo foi a cidade de Nagasaki, onde pelo menos 60 mil pessoas morreram.

No sábado (8), Lula já tinha lembrado a marca negativa alcançada pelo Brasil e mais uma vez atribuído culpa a Bolsonaro no combate à covid-19.

"Uma doença que no Brasil foi desprezada por quem deveria cuidar do povo. Pela arrogância e prepotência de um presidente que escolheu chamar um vírus cruel de gripezinha, desafiando a ciência e até a morte, e que carregará na alma a responsabilidade por milhares de vidas", escreveu o ex-presidente.

Coronavírus