PUBLICIDADE
Topo

Política

Fux decide sortear novo relator para inquérito contra Bolsonaro no STF

O ministro Luiz Fux determinou um novo sorteio para a escolha do relator do inquérito que apura se o presidente Jair Bolsonaro interferiu indevidamente na Polícia Federal - ADRIANO MACHADO
O ministro Luiz Fux determinou um novo sorteio para a escolha do relator do inquérito que apura se o presidente Jair Bolsonaro interferiu indevidamente na Polícia Federal Imagem: ADRIANO MACHADO

Felipe Amorim

Do UOL, em Brasília

20/10/2020 18h25Atualizada em 20/10/2020 19h11

O presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ministro Luiz Fux, decidiu sortear um novo relator para o inquérito que tem como alvo o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) por suspeitas de ter tentado interferir indevidamente na Polícia Federal.

O relator da investigação era o ministro Celso de Mello, que se aposentou neste mês. O sorteio de quem assumirá a relatoria será feito por meio do sistema eletrônico do STF e o resultado deve ser conhecido ainda hoje.

O inquérito foi aberto a pedido da PGR (Procuradoria-Geral da República), após o ministro Sergio Moro deixar a pasta da Justiça afirmando que o presidente tentou interferir no comando da PF. Bolsonaro tem negado qualquer irregularidade.

Fux decidiu fazer o sorteio com o argumento de que investigações criminais exigem rapidez no seu andamento, segundo informou a assessoria de imprensa do gabinete do ministro.

Os advogados do ex-ministro Sergio Moro, que também é alvo do inquérito, haviam pedido a providência a Fux.

Caso não fosse feito o sorteio, o comando da investigação ficaria com o futuro ministro do Supremo que viesse a ocupar a vaga de Celso de Mello.

Bolsonaro indicou para o posto o desembargador federal Kassio Nunes Marques, que ainda precisa ter o nome aprovado pelo Senado para ser nomeado no cargo.

Política