PUBLICIDADE
Topo

Política

Vídeo mostra senador chegando com modelo a flat, após acusação de estupro

Vídeo mostra o senador Irajá Silvestre Filho (PSD-TO) chegando ao flat em São Paulo com a modelo que o acusa de estupro - Reprodução/Instagram
Vídeo mostra o senador Irajá Silvestre Filho (PSD-TO) chegando ao flat em São Paulo com a modelo que o acusa de estupro Imagem: Reprodução/Instagram

Colaboração para o UOL, em Santos

29/11/2020 09h54Atualizada em 29/11/2020 21h47

Vídeos divulgados na noite de ontem no Jornal Nacional mostram o senador Irajá Silvestre Filho (PSD-TO), filho da senadora Kátia Abreu (PP-TO), chegando ao hotel de flats em que estava hospedado, em São Paulo (SP), com a modelo de 22 anos que o acusa de estupro.

A jovem alega que o senador a estuprou depois de os dois terem participado de uma festa. Ela diz que, durante a noite, perdeu a consciência, alcoolizada, e em seguida acordou com o senador "em cima dela", no quarto dele.

Imagens de câmeras de segurança próximas à festa de que Irajá Filho e a modelo participaram mostra, ainda, os dois saindo juntos da casa noturna Café de La Musique. Em determinado momento, eles chegam a ficar de mãos dadas.

Nas imagens que mostram a chegada dos dois ao flat, o senador pede a chave de seu flat à recepcionista e é atendido. De mãos dadas, eles vão em direção ao elevador — ele está com um copo na mão, e ela mexe no celular. Quando o elevador chega, o senador abre a porta, mas ela não entra imediatamente. Ele coloca a mão na cintura dela. Segundo a reportagem, eles ficaram parados por cerca de 35 segundos, ela mexendo no celular, até que entraram e seguiram conversando.

As cenas gravadas fazem parte da investigação conduzida pela Polícia Civil e estão sendo analisadas.

Para o advogado do congressista, Daniel Bialski, as imagens revelariam que a modelo não estaria inconsciente, como ela alegou à polícia em seu depoimento, quando chegou ao flat em que o senador estava hospedado.

Depoimentos

De acordo com o JN, em seu depoimento, a modelo diz que "se lembra vagamente" da chegada à casa noturna e que sua última recordação antes do suposto estupro é de estar dançando na festa. Ela admite que ingeriu bebidas alcoólicas, mas não se recorda quais.

Uma funcionária do flat, por sua vez, disse em depoimento à polícia que a modelo "hesitou" em entrar no elevador e perguntou ao senador, por duas vezes "onde estou?". Irajá Filho, por sua vez, disse que eles estavam em seu flat e, ao ser questionado pela segunda vez, deu o endereço de onde estavam.

Outro funcionário diz que estranhou a relutância da modelo em entrar no elevador, assim como os questionamentos de onde se encontrava. Ele diz, ainda, que cerca de cinco minutos depois subiu ao andar do senador e não ouviu nada de anormal, apesar de a porta do flat estar entreaberta.

Em seu depoimento, Irajá Filho disse que conheceu a modelo em um almoço promovido por um amigo e começaram a flertar na ocasião. Depois, segundo ele, ela o convidou para participar da festa na casa noturna. Ele admite ter ingerido bebidas alcoólicas na festa, mas nega que a modelo tenha ficado inconsciente. Segundo o senador, a relação sexual aconteceu "de forma consensual".

O caso, ocorrido no último dia 22, foi registrado no 14º DP (Distrito Policial), em Pinheiros. De acordo com policiais militares que atenderam a ocorrência, amigos da modelo ligaram para o 190, depois de ela contatá-los, ainda no flat. Segundo a versão dos amigos, a modelo acordou durante o ato sexual forçado e ouviu Irajá Silvestre Filho dizendo: "você é minha" e "estou apaixonado".

Política