PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

Jandira diz que eleição pode acabar no 1º turno e pede reflexão à esquerda

Jandira também acusou Bolsonaro de interferir no Poder Legislativo ao tentar influenciar a disputa - Pablo Valadares/Câmara dos Deputados
Jandira também acusou Bolsonaro de interferir no Poder Legislativo ao tentar influenciar a disputa Imagem: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

Kelli Kadanus

Colaboração para o UOL, em Brasília

27/01/2021 16h33

A deputada federal Jandira Feghali (PCdoB-RJ) disse hoje que a eleição para a presidência da Câmara pode ser resolvida no primeiro turno e pediu reflexão aos demais deputados de esquerda sobre o posicionamento no pleito. Ela também acusou o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) de interferir no Poder Legislativo ao tentar influenciar a disputa.

Nove candidatos já anunciaram que vão concorrer à vaga de presidente. Os principais são Arthur Lira (PP-AL), apoiado pelo Palácio do Planalto, e Baleia Rossi (MDB-SP), apoiado pelo atual presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Partidos de esquerda se uniram ao bloco de Baleia para frear a tentativa de Bolsonaro conquistar mais influência na Câmara elegendo Lira. O bloco do emedebista conta o apoio de partidos como PT, PCdoB, Rede, PDT, PSB e PV.

"É importante que todos pensem que essa eleição pode ser de um turno só. Isso tem que botar todo mundo para pensar sobre como se posicionar nessa eleição da Câmara", disse Jandira. Segundo a deputada, os partidos de oposição podem "não ter a chance de resolver no segundo turno" caso Lira tenha mais votos que Baleia.

A decisão sobre apoiar Baleia rachou o PSOL, partido com dez deputados federais. O partido lançou a candidatura da deputada federal Luíza Erundina (PSOL-SP), mas há divergência dentro do partido sobre a melhor estratégia para a eleição da Câmara. Na semana passada, o racha se tornou público através de discussões entre os deputados da bancada no Twitter.

O líder da minoria na Câmara, deputado José Guimarães (PT-CE), disse que o grupo está fazendo "todos os esforços para não correr o risco" de ver Lira eleito presidente da Casa.

"É fundamental que Bolsonaro não ganhe o controle da Câmara dos Deputados", disse Alessandro Molon (PSB-RJ), líder do PSB. "A disputa na segunda-feira é uma disputa pela vida dos brasileiros. Por isso o nosso empenho em apoiar um candidato que em termos econômicos pensa tão diferente de nós", disse Molon, em relação a Baleia.

Hoje o presidente Jair Bolsonaro afirmou a intenção de "influir" na eleição da Câmara. A declaração foi dada pelo presidente após uma reunião com deputados do PSL, em conversa com apoiadores na saída do Palácio da Alvorada.

"Viemos fazer uma reunião com 30 parlamentares do PSL e vamos, se Deus quiser, participar, influir na presidência da Câmara com esses parlamentares, de modo que possamos ter um relacionamento pacífico e produtivo para o nosso Brasil", afirmou o presidente.

Política