PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
8 meses

Bolsonaro anuncia que Braga Netto assume Defesa; Ramos vai para Casa Civil

Braga Netto (esq.) assume Defesa, e Ramos (dir.) é o novo ministro da Casa Civil - WALLACE MARTINS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
Braga Netto (esq.) assume Defesa, e Ramos (dir.) é o novo ministro da Casa Civil Imagem: WALLACE MARTINS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Do UOL, em São Paulo

29/03/2021 18h49Atualizada em 29/03/2021 19h26

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) oficializou seis mudanças em seus ministérios na noite de hoje. Ele alterou os titulares das pastas da Casa Civil, da Justiça e Segurança Pública, da Defesa, das Relações Exteriores, da Secretaria de Governo e da Advocacia-Geral da União (AGU).

As últimas três mudanças envolveram dois ministros que já ocupavam cargos no governo. O general Walter Braga Netto assume o ministério da Defesa no lugar de Fernando Azevedo e Silva. Assim, ele deixa a Casa Civil da Presidência, que passa a ser liderada pelo também general Luiz Eduardo Ramos Baptista Pereira.

Já o substituto do general Ramos na Secretaria de Governo da Presidência é a deputada federal Flávia Arruda (PL-DF), que é vice-líder do partido na Câmara.

Outro que troca de pasta será André Luiz Mendonça, que deixa o ministério da Justiça e Segurança Pública e volta à AGU no lugar de José Levi Mello. O delegado Anderson Gustavo Torres, da Polícia Federal e atual secretário da Segurança Pública do Distrito Federal, assume o lugar de Mendonça.

A última troca do dia foi nas Relações Exteriores com a saída de Ernesto Araújo. Ele será substituído por Carlos Alberto Franco França, que não tem em seu currículo já ter sido embaixador do Brasil em algum país.

A outra mudança do mês

Além da mudança em seis ministérios hoje, Bolsonaro já havia feito outra troca neste mês. Em 15 de março, o presidente definiu a saída do general Eduardo Pazuello do ministério da Saúde. Ele era alvo de duras críticas e é investigado pela Polícia Federal por sua atuação no combate à pandemia de covid-19.

A pasta da Saúde passou por alguns dias de transição e no dia 23 de março o escolhido para o lugar de Pazuello, o médico Marcelo Queiroga, tomou posse. A gestão de Queiroga chegou acompanhada da expectativa de adoção de medidas contra o coronavírus que sejam alinhadas à ciência.

Política