PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
3 meses

Bolsonaro vai se filiar ao Patriota, afirma Roberto Jefferson

Roberto Jefferson ao lado do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) - Divulgação / PTB / Imagem de Arquivo
Roberto Jefferson ao lado do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) Imagem: Divulgação / PTB / Imagem de Arquivo

Do UOL, em São Paulo

24/04/2021 13h16Atualizada em 24/04/2021 13h27

O ex-deputado e presidente do PTB, Roberto Jefferson, afirmou na manhã de hoje que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) se filiará ao Patriota.

Bolsonaro está sem partido desde que saiu do PSL, em novembro de 2019. O presidente tentou criar o Aliança Pelo Brasil, mas o partido não sairá do papel a tempo das eleições presidenciais de 2022.

"O PR Bolsonaro se encaminhando para o Patriota. Combinamos de conversar as coligações por estados. Coligaremos para Presidente, Governadores e Senadores", escreveu Jefferson no Twitter. A coligação citada pelo ex-deputado seria entre o Patriota, o PSL e o PTB.

Bolsonaro e Jefferson se encontraram ontem em Belém, no Pará, durante a entrega de alimentos para comunidades tradicionais.

O senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) havia sinalizado em entrevista ao O Globo, na quinta-feira (22), que a reeleição do presidente poderia ocorrer por meio de uma coligação com o PSL.

"A tendência é ir para um partido menor", disse o senador do Republicanos. Flávio falou que ele e o pai conversaram com o Patriota, PMB e DC e que, mesmo se o presidente não fechar com o PP ou PSL, já foi feito um compromisso de coligação com os dois partidos para 2022.

De acordo com o senador, a procura por um partido menor é para ter controle dos diretórios estaduais.

"Mesmo que Bolsonaro se filie ao PMB, que não tem deputado, por exemplo, já começaríamos com uma chapa bem forte. Só com PSL e PP na coligação, já iniciamos com 5 minutos de TV".

Luciano Bivar, presidente do PSL, do qual Bolsonaro fez parte, tinha revelado que planejava lançar uma candidatura própria para concorrer À Presidência nas eleições de 2022.

Para Flávio Bolsonaro, a candidatura "não fará sentido" porque uma aliança está em curso para o próximo ano.

Política