PUBLICIDADE
Topo

Política

Guedes critica CPI da Covid: como fazer tribunal de guerra durante a guerra

Paulo Guedes acredita que CPI é inoportuna por ser feita durante a pandemia - Mateus Bonomi/AGIF/Estadão Conteúdo
Paulo Guedes acredita que CPI é inoportuna por ser feita durante a pandemia Imagem: Mateus Bonomi/AGIF/Estadão Conteúdo

Do UOL, em São Paulo

02/05/2021 09h39

O ministro da Economia, Paulo Guedes, comparou a realização da CPI da Covid-19 durante a pandemia do novo coronavírus a um "tribunal de guerra feito durante a guerra". Em entrevista ao jornal O Globo, ele ainda disse que não é hora de "fazer política", e sim resolver o problema.

Guedes iniciou a resposta elogiando a comissão mista da Covid-19 do Congresso instalada no ano passado — que diferente da CPI não tem poder investigativo — para depois marcar sua ressalva em relação à comissão parlamentar de inquérito instalada nesta semana no Senado para apurar a conduta do governo federal na pandemia.

"Eu quero elogiar a comissão mista (da Covid-19) do Congresso sob orientação do senador Confúcio Moura e do deputado Francisco Júnior. A CPI é parte do jogo democrático. Dito isso, usar isso que eu falei para confundir com CPI, eu acho um oportunismo", disse.

"Quero fazer uma reflexão. Estamos em meio à pandemia. Isso é equivalente a fazer um tribunal de guerra durante a guerra contra o vírus. Para mim, é inédito", completou.

Questionando se a "classe política vai se sair bem", Guedes disse que a população quer "resolver o problema" e a "preservação da vida e dos empregos".

"Foi o que eu sempre falei: subir em cadáveres para fazer política numa hora dessas... Acho que a população brasileira não vai apreciar isso", avaliou.

Para Guedes, levantar a possibilidade de realizar uma CPI "já estimularia a correção de rumos". Ela ainda disse temer que a comissão atrapalhe a tramitação de reformas econômicas.

"Acho que precisa desse equilíbrio: de um lado, vamos fazer a CPI que eles acharem que é oportuno fazer, mas, por outro, não paralisem as reformas", disse.

"Quer fazer a agenda de CPI, pense que estamos no meio de uma pandemia. Faça, mas com alguma moderação para não desorganizar tudo. Tanto as medalhas quanto as avaliações nos tribunais de guerra são feitas logo após a guerra", reafirmou.

Paulo Guedes, no entanto, disse que comparecerá à CPI se for chamado pela comissão. "Eu fui nove vezes ao Congresso em tempo real durante a pandemia. Se me chamar, vai ser a décima vez", disse.

Política