PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
15 dias

Butanvac pode ter 40 milhões de doses no último trimestre, diz Dimas Covas

Andréia Martins e Hanrrikson de Andrade*

Do UOL, em São Paulo

27/05/2021 11h53Atualizada em 27/05/2021 13h00

O Brasil pode ter 40 milhões de doses da ButanVac, vacina que o Instituto Butantan está desenvolvendo contra a covid-19. A previsão foi dada pelo diretor do instituto, Dimas Covas, em depoimento à CPI da Covid.

"Se tudo ocorrer como o planejado, no último trimestre de 2021, serão 40 milhões de doses", afirmou Dimas. Segundo ele, o instituto tem hoje 6 milhões de doses em processamento.

Dimas afirmou que espera que a etapa de estudos clínicos seja concluída "muito rapidamente" e que, mesmo sem a aprovação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), irá adiantar a produção da vacina.

"Estamos produzindo 18 milhões até julho, em risco. Sendo aprovada, já temos a vacina disponível para a população", afirmou.

O instituto entrou com pedido de início dos testes em março. Na última segunda-feira (24), o instituto enviou à Anvisa a última remessa de informações sobre o início dos testes em humanos.

Questionado se algum empecilho na legislação pode atrasar a disponibilização da ButanVac à população, Dimas disse "acreditar que não".

"Não creio que haja nenhum empecilho, mesmo porque, como eu mencionei, é uma plataforma já conhecida da vacina da gripe, já usada há mais de 20 anos e produzida há mais de 20 anos pelo Butantan. Então, é uma vacina também que terá aí excelente perfil de segurança, já existindo os estudos em animais, já tem um estudo clínico em andamento no Vietnã e na Tailândia, já estão pessoas sendo vacinadas lá", explicou.

*com colaboração de Ana Carla Bermúdez

Política