PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

PSDB define regras de prévia nacional e frustra estratégia de Doria

O governador de São Paulo, João Doria, e do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, durante evento no Palácio dos Bandeirantes em 2019 - Marcello Fim/Ofotográfico/Folhapress
O governador de São Paulo, João Doria, e do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, durante evento no Palácio dos Bandeirantes em 2019 Imagem: Marcello Fim/Ofotográfico/Folhapress

Do UOL, em São Paulo

15/06/2021 16h01

A Executiva Nacional do PSDB definiu e divulgou hoje quais serão as regras para as prévias que vão escolher o candidato do partido à Presidência da República. O modelo escolhido é diferente do que vinha sendo defendido pelo governador de São Paulo, João Doria.

Segundo as regras aprovadas por 28 votos a 11, o colégio eleitoral será formado por quatro grupos de votantes, cada um com peso 1, representando 25% do total de votos.

O primeiro grupo será de filiados sem cargo eletivo; o segundo de prefeitos e vice-prefeitos; o terceiro de vereadores, deputados estaduais e deputados distritais e o quarto de governadores, vice-governadores, ex-presidentes, deputados federais, senadores e o atual presidente da Comissão Executiva Nacional.

No modelo que Doria defendia os filiados deveriam ter o mesmo peso que todos aqueles com mandato, ou seja, seriam dois grupos com 50% de peso cada um. Dessa forma, ele poderia obter vantagem, uma vez que o estado de São Paulo tem 22% dos filiados. Aliados do governador, porém, sinalizaram que ele vai participar da disputa mesmo com modelo de prévias diferente.

Em nota publicada no site da legenda, o presidente nacional Bruno Araújo afirmou que "agora é unidade". "É preparar as prévias, fazer um processo transparente, com qualidade e inovação. Esse é um dos momentos mais intensos da história do PSDB, uma grande demonstração de democracia interna".

A reunião de definição das prévias aconteceu na manhã de hoje e teve a participação dos pré-candidatos, que hoje são o governador paulista João Doria, o mandatário do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, o senador Tasso Jereissati (CE) e o ex-prefeito de Manaus Arthur Virgílio.

A votação interna acontecerá no dia 21 de novembro e um segundo turno acontecerá no dia 28 do mesmo mês, se for necessário. As incrições dos candidatos acontecerá no dia 20 de setembro e os debates começarão no dia 18 de outubro.

Com Estadão Conteúdo.

Política