PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
7 meses

Miranda ameaça abandonar CPI após troca de farpas com bancada governista

Do UOL, em São Paulo

25/06/2021 16h31

O deputado Luis Miranda (DEM-DF) ameaçou a abandonar a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) após troca de farpas com senadores da bancada governista, que insinuaram que os dois irmãos não estavam falando a verdade em seu depoimento. Miranda e o irmão, Luis Ricardo Miranda, servidor do Ministério da Saúde, acusam o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) de ter ignorado denúncias relacionadas à vacina indiana Covaxin.

A confusão na comissão começou depois que o senador Fernando Coelho Bezerra (MDB-PE), líder do governo no Senado, disse que o invoice citado por Luis Ricardo Miranda teria sido corrigido pelo exportador. Houve início de bate-boca, e o senador Marcos Rogério (DEM-RO) pediu para avançar com depoimento porque "os fatos vão trazer a verdade".

"Vossa Excelência está insinuando que os depoentes estão mentindo?", quis saber o presidente da CPI, Omar Aziz (PSD-AM). "Não coloque palavras na minha boca", retrucou Rogério.

Em seguida, Miranda reagiu. "Eu, como parlamentar, não vou aceitar que duvidem que eu e o meu irmão falemos a verdade. Se for o caso, nós nos levantamos e vocês continuem defendendo o errado. Isso é um absurdo. Absurdo dizer que estamos mentindo. Não temos porque mentir", protestou.

Na semana passada, o jornal Folha de S.Paulo divulgou o depoimento sigiloso de Luís Ricardo Miranda, chefe da divisão de importação do Ministério da Saúde, e irmão do deputado federal Luís Miranda. Ele disse ao Ministério Público Federal em Brasília que recebeu uma "pressão atípica" para agilizar a liberação da Covaxin, desenvolvida pelo laboratório Bharat Biotech.

O Brasil aceitou pagar o valor de US$ 15 a dose pela vacina indiana Covaxin, bem acima do valor das demais vacinas contra a covid-19 adquiridas pelo país, segundo apuração do UOL. As vacinas da Jansen e parte das vacinas da Pfizer, por exemplo, custaram US$ 10 a dose. Já a Coronavac, vendida pelo Instituto Butantan, custou menos de US$ 6 a dose.

Mais cedo, o deputado publicou nas redes sociais uma foto do irmão ao lado de caixas do que seriam os imunizantes negociados nos EUA. "Esse é o irmão [Luis Ricardo] Miranda entregando para o povo brasileiro já desembaraçadas as 3 milhões de doses da vacina Janssen doadas pela [Embaixada dos EUA no Brasil", escreveu.

Miranda também escreveu que, "logo mais, tentarão destruir a nossa imagem e o nosso trabalho e farão de tudo para ocultar a verdade".

A CPI da Covid foi criada no Senado após determinação do Supremo. A comissão, formada por 11 senadores (maioria é independente ou de oposição), investiga ações e omissões do governo Bolsonaro na pandemia do coronavírus e repasses federais a estados e municípios. Tem prazo inicial (prorrogável) de 90 dias. Seu relatório final será enviado ao Ministério Público para eventuais criminalizações.