PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
6 meses

Nasci da minha mãe, diz Omar Aziz em resposta a Bolsonaro

8.jul.2021 - O presidente da CPI da Covid, senador Omar Aziz (PSD-AM), durante sessão da comissão  - Pedro França/Agência Senado
8.jul.2021 - O presidente da CPI da Covid, senador Omar Aziz (PSD-AM), durante sessão da comissão Imagem: Pedro França/Agência Senado

Do UOL, em São Paulo

09/07/2021 14h59Atualizada em 09/07/2021 19h42

Após o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) falar hoje pela manhã, durante conversa com seus apoiadores, que "quem vota em Omar Aziz ou é ignorante ou nasceu naquele lugar", o senador e presidente da CPI da Covid disse que irá enviar uma carta para saber qual lugar Bolsonaro se referiu.

"Olha, eu nasci da minha mãe, minha mãe é uma santa. Eu nasci, presidente, da dona Delfina Aziz, que já é falecida e que dá nome ao hospital de referência em Manaus, e que me orgulha muito de ter construído aquele hospital. Às vezes, o presidente se excede e é normal", disse o senador.

Bolsonaro também acusou Aziz de desviar dinheiro da saúde. "O cara que desviou R$ 260 milhões da saúde. Olha, pessoal: não foi comprado nada, então, não tem corrupção", disse. "Esse é o perfil daqueles que estão na CPI, não todos, né, desses G7 lá", apontou o presidente após acusar Renan Calheiros, relator da CPI, de ter "um filho com a amante".

O caso citado por Bolsonaro foi investigado pela operação Maus Caminhos, em 2016. Em 2019, a mulher e três irmãos de Aziz chegaram a ser presos em um desdobramento da apuração. Omar Aziz não foi denunciado, nem se tornou réu. "Até hoje não fui denunciado. E por que não fui denunciado? Porque não tem prova alguma", disse o senador ao programa Roda Viva, da TV Cultura, em maio deste ano.

Bolsonaro chama Barroso de "idiota" e "imbecil"

Na conversa com apoiadores, o presidente chegou a chamar o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) e presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Luís Roberto Barroso, de "idiota" e "imbecil".

As críticas ocorreram por causa da posição de Barroso contra o voto impresso. O ministro disse que um dos principais problemas do voto impresso é de que ele poderia ferir o sigilo do voto. "Resposta de um imbecil, lamento falar isso de uma autoridade do STF, só um idiota para fazer isso", disse Bolsonaro.

Vale destacar que nunca houve fraude comprovada nas eleições com urnas eletrônicas no país. A informação já foi comprovada por auditorias realizadas pelo TSE, mas também por investigações do MPE (Ministério Público Eleitoral) e por estudos independentes.

Apesar disso, Bolsonaro vem defendendo constantemente o voto impresso. "Não tenho medo de eleições, entrego a faixa a quem ganhar, no voto auditável e confiável. Dessa forma, corremos risco de não termos eleições ano que vem. Futuro de vocês que está em jogo", disse.

Política