PUBLICIDADE
Topo

Política

Queiroga mentiu à CPI ao falar de estudos sobre cloroquina, diz senador

Gabriel Toueg

Colaboração para o UOL, em São Paulo

15/07/2021 11h52

O senador Humberto Costa (PT-PE) disse hoje na CPI da Covid que o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, mentiu à comissão ao afirmar que teria solicitado à Conitec (Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS) uma posição sobre a utilização de medicamentos sem eficácia comprovada contra a covid-19. A Conitec assessora a pasta no processo de incorporação e exclusão de medicamentos no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS).

"O ministro Queiroga mentiu para esta CPI nos afirmando que solicitou à Conitec posicionamento sobre a utilização desses medicamentos", disse o senador de oposição. Segundo ele, a Conitec respondeu a uma solicitação negando a existência de qualquer estudo sobre o assunto.

"[Na] nota que veio como resposta a um requerimento que eu apresentei à Conitec, ela responde - e [isso] é muito grave - o seguinte: 'A Conitec afirma que o ministro Queiroga não fez nenhuma solicitação sobre tratamento. Não há nenhum pedido de solicitação, no âmbito da Conitec, para análise de incorporação da cloroquina ou hidroxicloroquina para tratamento da covid-19'", disse o senador, lendo a resposta que teria recebido do órgão.

Em seu primeiro depoimento à CPI da Covid, no início de maio, Queiroga disse que teria solicitado à Conitec uma "análise rápida" sobre os medicamentos do chamado "kit covid", "com o apoio do Núcleo de Avaliação de Tecnologias em Saúde do Instituto Nacional de Cardiologia, que tem uma expertise muito grande nesse tipo de análise".

Segundo o ministro, depois do posicionamento do órgão, a pasta faria uma audiência pública para discutir o tema e "verificar qual seria a evidência científica acerca desse medicamento [cloroquina], se ela é de qualidade, se ela é boa o suficiente para que seja considerada no sistema de saúde, se o impacto orçamentário é tolerável para o nosso sistema de saúde e como seria a logística de distribuição desse medicamento se ele for considerado para incorporação".

O senador petista também mencionou, durante sua intervenção hoje na CPI, a mudança da pasta em relação à cloroquina. "A posição que o Ministério da Saúde tem hoje é de que a cloroquina não tem efetivamente nenhuma eficácia no tratamento da covid-19", disse.

Ontem, a Conitec contraindicou o uso da cloroquina, da hidroxicloroquina e da azitromicina no tratamento de pacientes hospitalizados com covid-19. A orientação do órgão vai na contramão da defesa enfática que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) faz do uso dos medicamentos. "Não há evidência de benefício, seja no seu uso de forma isolada ou em associação com outros medicamentos", disse o relatório técnico da Comissão.

"Insisto em alguma recomendação desta CPI para que seja evitado o uso ambulatorial do 'kit covid' até que o Ministério da Saúde se posicione oficialmente", disse Humberto Costa. "Temos recebido muitas manifestações de preocupação com os efeitos colaterais que [os medicamentos] podem produzir na população".

Política