PUBLICIDADE
Topo

Política

Ex-deputado mais rico do país, João Lyra morre em Maceió após covid-19

Ex-deputado João Lyra morreu hoje em Maceió - Divulgação
Ex-deputado João Lyra morreu hoje em Maceió Imagem: Divulgação

Carlos Madeiro

Colaboração para o UOL, em Maceió

12/08/2021 11h16

O empresário, ex-deputado federal e ex-senador por Alagoas João Lyra, 90, morreu hoje em um hospital particular de Maceió após complicações causadas pela covid-19. A notícia foi confirmada por familiares e pessoas próximas a ele.

Lyra foi deputado nas legislaturas de 2003 -2007 e de 2011-2015. Na última vez em que passou pela Câmara estava filiado ao PSD e se destacava porque era o parlamentar mais rico do país, com patrimônio declarado em 2010 de R$ 240 milhões (R$ 400 milhões em valores atuais). Também foi o mais faltoso da legislatura.

Ele também foi senador pelo PDS entre 1989 e 1991. Em 2006, foi candidato ao governo de Alagoas, mas acabou derrotado por Teotonio Vilela (PSDB).

Após aquela eleição, Lyra contestou o resultado da votação e chegou a ajuizar processo na Justiça eleitoral alegando erro ou fraude nas urnas eletrônicas. Porém, após se negar a pagar por uma perícia externa no valor de R$ 5 milhões, Lyra não só perdeu a causa, como acabou sendo condenado pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) por litigância de má-fé.

Desde o início da década passada, o também empresário João Lyra enfrentou problemas com seu grupo de empresas, que teve falência decretada em 2014.

O caso da usina Laginha Agroindustrial S/A é um dos maiores processos de falência no país, com 104 mil páginas. Os credores têm até hoje a receber um valor avaliado em R$ 1,2 bilhão. Já a dívida ativa inscrita na lista de devedores da PGFN (Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional) soma R$ 1,97 bilhão. São 547 processos inscritos. Ao todo, o grupo deve mais de R$ 3 bilhões.

Natural do Recife, João José Pereira de Lyra era formado em Ciências Jurídicas e Sociais pela Faculdade de Direito da UFAL (Universidade Federal de Alagoas).

Política