PUBLICIDADE
Topo

Política

Ato na Paulista: seguranças rasgam camisa de secretário de Justiça de Doria

Juliana Arreguy

Do UOL, em São Paulo

12/09/2021 16h57

A chegada do governador João Doria (PSDB) no ato da Paulista, por volta de 16h30, ocorreu em meio a uma confusão. O secretário de Justiça do estado, Fernando José da Costa, foi barrado por seguranças do MBL (Movimento Brasil Livre) na hora de subir no trio elétrico e teve a camisa rasgada. O ato é organizado pelo movimento e pelo Vem Pra Rua.

Dentro do trio, houve tumulto e assessores tentando apaziguar a situação. Alguns deles sinalizaram a manifestantes mais próximos à grade para que não repercutissem o tumulto e se mantivessem calmos.

O secretário trocou de camisa e colocou uma afirmando "Nem Bolsonaro, nem Lula".

Procurado pelo UOL, Costa não quis comentar o episódio. Já Doria minimizou o ocorrido e o tratou como um "mal-entendido".

Divergências entre os organizadores

O episódio não foi o único envolvendo atritos entre os movimentos organizadores do evento em São Paulo.

Um "pixuleco" com Lula vestido de presidiário e preso a Bolsonaro foi inflado na Paulista pelo Vem Pra Rua e provocou tensão entre as lideranças dos grupos, já que para conseguir atrair nomes que historicamente não compartilham das mesmas demandas, acordou-se que o mote "Nem Bolsonaro nem Lula" seria abandonado na cidade.

A deputada estadual Isa Penna (PSOL-SP) e o MBL tentaram negociar pela retirada do boneco, conforme relatado ao UOL pela parlamentar. Diante da negativa, as lideranças pediram a expulsão do Vem Pra Rua; no entanto, o movimento permaneceu na Paulista e o pixuleco inflado até o fim da tarde.

Política