PUBLICIDADE
Topo

CPI: Eliziane diz que relatório terá crime de responsabilidade de Bolsonaro

Colaboração para o UOL, no Rio

15/09/2021 09h44Atualizada em 15/09/2021 11h29

A senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA) disse hoje, durante entrevista ao UOL News, que o relatório final da CPI da Covid vai mostrar que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) cometeu crime de responsabilidade durante a pandemia. Eliziane faz parte da bancada feminina no Senado e começou a participar das reuniões da CPI, inclusive as secretas, após convite de membros da comissão.

"Temos a constatação clara de prevaricação por parte do presidente da República, e de crime contra a humanidade, no caso específico do Amazonas, que foi a tentativa da aplicação da imunidade de rebanho. São elementos muito substanciais, que, na verdade, obrigam os demais órgãos a tomarem posições de prosseguimento dessa investigação", afirmou Eliziane.

Ontem, um grupo de juristas, coordenados pelo ex-ministro da Justiça Miguel Reale Júnior, entregou à CPI um parecer que lista os possíveis crimes cometidos por Bolsonaro ao longo da pandemia. O relatório de mais de 200 páginas é dividido em crimes de responsabilidade, crimes contra a saúde pública, crimes contra a paz pública, crimes contra a administração pública e crimes contra a humanidade.

O parecer será analisado pelo relator da CPI, Renan Calheiros (MDB-AL), que pode se basear nos apontamentos dos juristas ao formular o relatório final da comissão. Renan prevê que o documento com as conclusões do trabalho dos senadores seja apresentado até o fim do mês.

Familiares de vítimas da Covid

Ainda no UOL News de hoje, Eliziane disse que os membros da CPI discutem como incluir familiares de vítimas da Covid na apresentação final do relatório. No fim de agosto, o vice-presidente da comissão, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), afirmou durante o UOL News que os senadores preparam um ato para que esses familiares prestem uma homenagem no dia da entrega do documento.

Há de fato algumas ideias de chamar familiares de vítimas, porque ao longo de toda CPI esses familiares se propuseram vir, mas acabou que não teve isso, porque ficamos muito focados nos depoimentos, nas contribuições que a gente precisava dar para a investigação criminal, para entender de fato os crimes que foram cometidos
Eliziane Gama

A senadora afirmou que os membros da CPI terão uma nova reunião hoje para definir como será a participação desses familiares.

"Na última reunião que tivemos, discutimos sobre essa vinda de familiares e de outras personalidades também para participar desse último dia", disse Eliziane.

A CPI da Covid foi criada no Senado após determinação do Supremo. A comissão, formada por 11 senadores (maioria é independente ou de oposição), investiga ações e omissões do governo Bolsonaro na pandemia do coronavírus e repasses federais a estados e municípios. Tem prazo inicial (prorrogável) de 90 dias. Seu relatório final será enviado ao Ministério Público para eventuais criminalizações.