PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

Após estudo sobre covid, políticos criticam Prevent Senior: 'Fugiu da CPI'

Pacotes de cloroquina distribuídos pelo Ministério da Saúde em hospital de Porto Alegre - DIEGO VARA
Pacotes de cloroquina distribuídos pelo Ministério da Saúde em hospital de Porto Alegre Imagem: DIEGO VARA

Do UOL, em São Paulo

16/09/2021 12h16Atualizada em 16/09/2021 12h20

Políticos criticaram hoje o "experimento pseudocientífico" feito pela Prevent Senior após reportagem da GloboNews revelar que a operadora ocultou mortes de pacientes em estudo sobre o uso da cloroquina contra covid —a pesquisa foi usada pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) para defender o tratamento precoce.

A GloboNews divulgou a informação após ter acesso a um dossiê, encaminhado por médicos e ex-médicos da Prevent Senior à CPI da Covid. Os documentos indicam que o uso da cloroquina combinado com azitromicina é resultado de um acordo entre o plano de saúde e o governo Jair Bolsonaro.

Pacientes participaram do estudo sem conceder autorização, afirmou a reportagem. O diretor-executivo da Prevent Senior, Pedro Benedito Batista Júnior, seria ouvido hoje, mas não compareceu ao Senado Federal alegando que demorou a ser notificado e, por esse motivo, não conseguiria chegar a tempo em Brasília.

Ele seria cobrado a responder sobre o estudo conduzido sem a autorização dos pacientes e familiares e a relação da operadora com o governo Bolsonaro.

Para o senador e relator da CPI, Renan Calheiros (MDB-AL), a Prevent Senior agiu com o apoio de postagens e propaganda "de um presidente da República irresponsável e aliado do vírus". Ele ainda disse que a operadora está fugindo da CPI.

O vice-presidente da CPI, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), escreveu nas redes sociais que ouvir a Prevent Senior continuará na agenda dos senadores.

O senador Humberto Costa (PT-PE) classificou o episódio como "gravíssimo" e ressaltou que a CPI tem que investigar o caso, sob pena de ser omissa. "Temos de ouvir a Prevent Senior para falar sobre isso e mostrar ao Brasil o que o gabinete paralelo do governo fez em parceria com eles".

Veja outras reações:

Jandira Feghali (PCdoB-RJ), deputada federal

Fernanda Melchionna (PSOL-RS), deputada federal

Política