PUBLICIDADE
Topo

Política

CPI quer investigação contra Jair Renan por vídeo com armas e ameaças

Hanrrikson de Andrade

Do UOL, em Brasília

21/09/2021 11h40

Senadores da CPI da Covid pediram hoje ao presidente do colegiado, Omar Aziz (PSD-AM), que tome providências com o intuito de abrir uma investigação formal contra Jair Renan Bolsonaro, 19, um dos filhos do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido). O motivo: o jovem postou em uma rede social um vídeo que, de acordo com o entendimento da oposição, possui ameaças à integridade física dos parlamentares.

Rogério Carvalho (PT-SE) solicitou a Aziz que acionasse a PGR (Procuradoria-Geral da República). Na sequência, Randolfe Rodrigues (Rede-AP) lembrou que, na condição de filho do presidente, Jair Renan não possui foro privilegiado e, por esse motivo, não seria cabível acionar o comando do Ministério Público. Rodrigues sugeriu então que o caso seja investigado pela Polícia Civil.

Ontem (20), o senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) já havia apresentado um requerimento por meio do qual pleiteia a convocação de Jair Renan. O pedido ainda será analisado e votado. A fundamentação inclui não só o vídeo com ameaças a parlamentares, mas também a relação de proximidade entre o jovem e o lobista Marconny Albernaz de Faria.

"Apresentei requerimento para convocar o senhor Jair Renan, para que ele possa dar pessoalmente um alô para a CPI e preste esclarecimentos sobre seus vínculos com o lobista Marconny Faria e supostas ameaças a parlamentares. A lei vale para todos", escreveu Vieira, nas redes sociais.

Apresentei requerimento para convocar o senhor Jair Renan, para que ele possa dar pessoalmente um alô para a CPI e preste esclarecimentos sobre seus vínculos com o lobista Marconny Faria e supostas ameaças a parlamentares. A lei vale para todos. pic.twitter.com/eOJrqx06Bi

-- Senador Alessandro Vieira (@Sen_Alessandro) September 20, 2021

Jair Renan (também conhecido como filho '04' de Bolsonaro) foi duramente criticado na abertura da audiência de hoje da CPI depois de ter postado, ontem, um vídeo feito durante visita a uma loja de armas. O postagem ocorreu no Instagram.

Em uma série de vídeos que ainda estão no ar, Renan gravou um mostruário de pistolas, chamou os itens de 'brinquedo' e, rindo e filmando os trabalhadores da loja, lançou uma provocação à CPI da Covid.

Alô, CPI. Jair Renan, filho de Bolsonaro, aparece em vídeo em tom de deboche

Na semana passada, a comissão ouviu o depoimento do suposto lobista Marconny Albernaz de Faria, que confirmou os laços entre ele e Jair Renan.

Segundo relato de Marconny, ele conheceu o filho do presidente por amigos em comum, o ajudou a "criar uma empresa de influencer" e o apresentou a um colega tributarista que poderia guiá-lo.

Com isso, a CPI da Covid decidiu chamar a mãe de Jair Renan e uma das ex-esposas do presidente, Ana Cristina Valle. A advogada é investigada no caso das rachadinhas nos gabinetes de outros filhos de Bolsonaro.

Política