PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

Manifestante antivacina expõe cartaz com suástica na Câmara de Porto Alegre

Colaboração para o o UOL

20/10/2021 16h16

Um grupo de manifestantes antivacina e contra o passaporte vacinal entrou hoje na Câmara de Vereadores de Porto Alegre, provocando uma briga generalizada. Um dos manifestantes portava cartaz com a imagem de uma suástica, usada pelo regime nazista como um símbolo de "identidade ariana". Apologia ao nazismo é crime no Brasil.

Durante debate sobre o veto do prefeito Sebastião Melo (MDB) à obrigatoriedade de apresentação do comprovante de imunização contra covid-19, pessoas contrárias e a favor do passaporte vacinal trocaram tapas, socos e mordidas na sessão.

"A pessoa segurando o cartaz com a suástica precisa ser identificada e presa. Antivaxxers fazendo apologia ao nazismo na Câmara Municipal de Porto Alegre", afirmou o vereador Leonel Radde (PT). Segundo o parlamentar, alguns dos manifestantes, num ato em abril, homenagearam a Ku Klux Klan, organização de supremacia branca fundada nos Estados Unidos.

pic.twitter.com/0SxOWOhP06

Após o presidente em exercício, vereador Idenir Cecchim (MDB), solicitar a retirada do manifestante que portava o cartaz com o símbolo nazista, os vereadores de oposição pediram que os demais manifestantes contrários ao passaporte de vacinação fossem retirados. Nesse momento, a confusão se alastrou.

"Sei que são pessoas 99% do bem, mas peço que saiam para que possamos continuar a sessão e decidir as coisas no voto", afirmou a vereadora Fernanda Barth (PRTB), que é contrária ao passaporte de vacinação. Impedidos de entrar, o grupo protestou do lado de fora da Casa.

Câmara repudia atos

A Câmara de Porto Alegre, em nota, disse repudiar os atos. "Em face dos acontecimentos ocorridos na tarde de hoje nas dependências do Plenário da Câmara Municipal de Porto Alegre, o presidente em exercício e a Mesa Diretora desta Casa repudiam com veemência qualquer tipo de manifestação política que utilize o expediente da violência. O plenário da Câmara Municipal é a expressão da democracia na capital dos gaúchos e suas decisões são soberanas", afirmou o órgão municipal.

"Este Legislativo rejeita qualquer forma de intimidação contra seus integrantes. Em hipótese alguma esta Câmara aceitará apologia à suástica, símbolo do período mais obscuro da história moderna da humanidade. Aqueles que buscam impor suas vontades pela força ou pelo terror nunca terão guarida nesta Casa. Pelo contrário, tais indivíduos serão submetidos ao rigor da lei e responsabilizados por seus atos", concluiu a Câmara.

"Lamentável o que está acontecendo na Câmara de Vereadores de Porto Alegre, com uma briga generalizada e vereadores agredindo e sendo agredidos fisicamente. A discussão ocorre devido à votação do passaporte vacinal. Falhou a segurança da Câmara em permitir que chegasse neste ponto", disse o vereador Ramiro Rosário (PSDB).

"Inaceitável o que ocorre na Câmara. Pessoas ostentando a suástica invadiram o plenário e agrediram vereadores durante a sessão. Fascistas, inflados pela política nefasta de Bolsonaro e seus apoiadores, que tentam impor suas ações negacionistas na base da violência e da ameaça", afirmou a vereadora Karen Santos (PSOL).

"Muito triste o que aconteceu na Câmara Municipal hoje. Divergências sobre o Passaporte Sanitário geraram violência. O plenário é espaço que tem que ser respeitado, assim como o voto de cada vereador", disse a vereadora Mônica Leal (PP).

Política