PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

Eleições 2022: Presidente do PL convida Bolsonaro para se filiar ao partido

11.out.2018 - O chefe do Executivo está sem partido desde novembro de 2019, quando deixou o PSL. - JOSE LUCENA/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
11.out.2018 - O chefe do Executivo está sem partido desde novembro de 2019, quando deixou o PSL. Imagem: JOSE LUCENA/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Colaboração para o UOL, em Brasília

25/10/2021 16h22

Em vídeo divulgado hoje nas redes sociais, o presidente do Partido Liberal (PL), Valdemar Costa Neto, convida o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e seus três filhos políticos a se filiarem à sigla para concorrerem às eleições em 2022 pela legenda.

Segundo o ex-deputado federal, o PL deverá ter nomes fortes para as disputas aos pleitos para o Congresso Nacional e os Estados. Bolsonaro está sem partido desde novembro de 2019, quando deixou o PSL.

"É chegada a hora em que nosso partido desempenhará um papel de maior protagonismo no contexto da política nacional. Organizando chapas robustas para o Senado, assembleias estaduais e Câmara Federal de Norte a Sul do país. Nós disputaremos a preferência do voto, inclusive nas disputas para governos estaduais. No curso desses 36 anos de jornada, nos preparamos para a realização de um projeto partidário arrojado, voltado para as eleições de 2022. Por essa razão, estamos reiterando o convite de filiação partidária, dirigido ao presidente Jair Bolsonaro, seus filhos e fiéis seguidores da causa brasileira sob sua liderança. Inspirados na grandeza desse passo, seguiremos orientados pela fé no futuro do Brasil, certos de nossas convicções na batalha de reeleição do presidente Bolsonaro pelo Partido Liberal", diz o ex-deputado federal no vídeo de pouco mais de 1 minuto.

Bolsonaro mantém conversas com ao menos dois partidos para possível filiação de olho em 2022: o PTB, do ex-deputado Roberto Jefferson. E o PP, de Ciro Nogueira, atual ministro da Casa Civil, e de seu aliado político, o presidente da Câmara, Arthur Lira.

Desde a desfiliação do PSL, Bolsonaro tenta fundar o Aliança Brasil, que ainda está em processo de reunião de assinaturas de apoiadores para homologação no TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Além dos dois aliados próximos no Progressistas, Bolsonaro chegou a afirmar que sua volta ao partido seria uma "possibilidade". "Tentei e estou tentando um partido que eu possa chamar de meu e possa, realmente, se for disputar a Presidência, ter o domínio do partido. Está difícil, quase impossível. Então, o PP passa a ser uma possibilidade de filiação nossa", relatou o presidente em julho.

Política