PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
3 meses

Bolsonaristas lamentam morte de Olavo de Carvalho: 'Despertou milhões'

Do UOL, em São Paulo

25/01/2022 07h49Atualizada em 25/01/2022 11h45

Aliados do presidente Jair Bolsonaro (PL) lamentaram a morte do escritor e guru bolsonarista Olavo de Carvalho na noite de ontem, aos 74 anos. Nas redes sociais, seguidores do presidente fizeram publicações em homenagem a Carvalho, dizendo que ele é um "gigante" e "despertou e sacudiu milhões de brasileiros". Carvalho morava nos Estados Unidos e estava hospitalizado. A causa da morte não foi divulgada.

No Twitter, a deputada federal Carla Zambelli (PLS-SP) publicou uma foto do escritor e disse que Carvalho "estará para sempre na mente e no coração do nosso povo". "O Brasil perde um de seus gigantes, mas sua obra continuará VIVA", escreveu a parlamentar.

A deputada federal Bia Kicis (PSL-DF) também usou o microblog para homenagear Carvalho. "O Brasil perde o professor Olavo, o homem que despertou e sacudiu milhões de brasileiros [...] Dono de um temperamento forte e de um grande coração. Deixa um legado e uma saudade imensos", afirmou Kicis.

A parlamentar é uma das principais defensoras do voto impresso no núcleo bolsonarista. No ano passado, à frente da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Câmara, tentou fazer avançar a proposta, mas acabou vencida no órgão colegiado.

O deputado federal Carlos Jordy (PSL-RJ) também se manifestou nas redes sociais e falou do "legado para o conservadorismo no Brasil e no mundo" que o escritor deixa. "Um homem brilhante. Que Deus conforte os corações de seus familiares e o receba no Reino Eterno. Vá em paz, professor", publicou o parlamentar.

Olavo de Carvalho deixa a esposa, oito filhos e 18 netos. O escritor vinha enfrentando problemas de saúde ,e havia suspendido, inclusive as aulas de seu curso online. Ele também anunciou ter se infectado com o novo coronavírus no dia 16.

Política