PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
6 meses

Olavo diz que Bolsonaro é melhor gerente administrativo do país: "Só isso"

Do UOL, em São Paulo

27/12/2021 20h27

O professor e ideólogo Olavo de Carvalho voltou a atacar o presidente Jair Bolsonaro (PL) e, em tom de ironia, disse considerá-lo o "melhor gerente administrativo que o Brasil já teve". Olavo de Carvalho é considerado uma espécie de "guru" do bolsonarismo.

O Bolsonaro é o melhor gerente administrativo que este país já teve. Ele é tudo isso e só isso. Olavo de Carvalho, nas redes sociais

Na semana passada, Olavo de Carvalho já havia provocado polêmica ao afirmar que o presidente o usou como "poster boy" para "se eleger e se promover". (Assista ao vídeo acima).

Após essa declaração, feita durante transmissão de live no YouTube, ao lado de outros nomes conservadores como os ex-ministros Ricardo Salles e o próprio Abraham Weintraub, o escritor passou a receber uma avalanche de críticas de apoiadores de Bolsonaro, sendo chamado até mesmo de "traidor" e "comunista" por alguns deles.

O Brasil vai se dar muito mal, gente. Não venham com esperanças tolas, porque é o seguinte: a briga já está perdida. Existem chances de fazer voltar... Existe uma chance remota, mas só se o Bolsonaro acordar, mas eu não sei como fazê-lo acordar. Dizem que eu sou o 'guru do Bolsonaro'. Isso é absolutamente falso. Conversei com ele somente quatro vezes na minha vida. E duvido que ele tenha lido um só livro inteiro. Se ele tivesse lido com atenção, teve muita coisa que ele fez e não faria. Olavo de Carvalho

"Então, a minha influência sobre o Bolsonaro é zero. Ele me usou como 'poster boy'. Me usou para se promover, para se eleger. E, depois disso, não só esqueceu tudo o que dizia, como até os meus amigos que estavam no governo ele tirou", acrescentou, na ocasião.

Aos 74 anos, Olavo de Carvalho vive já há algum tempo nos Estados Unidos, de onde ministra cursos que são transmitidos por vídeos na internet.

O escritor foi o responsável por indicações no governo Bolsonaro, como a de Ernesto Araújo como chancelerele deixou o governo em março deste ano— e a do ex-ministro da Educação Ricardo Vélez Rodrigues, demitido pelo presidente em abril de 2019 — na ocasião, Olavo afirmou que não lamentaria se Vélez deixasse o governo, pois ele teve um "comportamento traiçoeiro".

Crise no bolsonarismo

A fala de Olavo de Carvalho provocou um racha no bolsonarismo e desencadeou a troca de ofensas públicas entre o blogueiro Allan dos Santos, alvo de um mandado de prisão, e o presidente da Fundação Palmares, Sergio Camargo. Ambos são apoiadores do presidente Bolsonaro.

Sem citar nominalmente Olavo, Camargo escreveu, na última quarta-feira (22), que "Jair Bolsonaro seria um autêntico conservador ainda que absolutamente nenhum intelectual jamais tivesse escrito um único parágrafo sobre conservadorismo" e que o mandatário "nunca precisou e jamais precisará de um 'professor'".

Na sexta-feira (24), Olavo reproduziu a fala do presidente da Fundação Camargo com o seguinte comentário: "Esta é a coisa MAIS CRETINA que algum bolsonarista já escreveu".

Santos, que teve a conta no Twitter suspensa após decisão do ministro Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal), saiu em defesa de Olavo em sua conta no Telegram. Ele é investigado no âmbito dos inquéritos das fake news e dos atos antidemocráticos, que tramitam na Corte.

"O Brasil pariu uma horda de analfabetos que, se não estivessem na política, não seriam capazes de ensinar uma única e mísera coisa sequer. Vivem do salário que recebem do Estado e assim que dele saírem não serão capazes de organizar um grêmio estudantil. Esse Sérgio Camargo é um deles. A idiotice que falou sobre o Prof. Olavo de Carvalho é a prova de que, se não fosse o carguinho dele, ninguém nunca saberia quem é esse infeliz", escreveu o blogueiro.

Em resposta, Camargo reproduziu a mensagem de Santos em sua conta no Twitter e chamou o blogueiro de "oportunista fracassado".

"O brasileiro é, majoritariamente, conservador, e nunca leu Olavo de Carvalho. Nem assistiu ao Terça Livre [canal de Santos]. Meu conservadorismo deriva, unicamente, da educação que recebi dos meus pais. Quem fala de 'carguinho' sofre de inveja e interesse contrariado. É oportunista fracassado."

Em resposta, Santos disse que Camargo "tem uma longa estrada para falar de mim e do Olavo" e o chamou de "moleque de merda".

Política