PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
4 meses

Carlos Bolsonaro faz comentário homofóbico em ataque a Randolfe Rodrigues

Do UOL, em São Paulo

18/02/2022 21h03

O vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ), filho do presidente Jair Bolsonaro (PL), fez comentário homofóbico direcionado ao senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), em uma mensagem publicada nas redes sociais.

Mais cedo, o senador protocolou no STF (Supremo Tribunal Federal) representação em que pede que sejam apuradas as circunstâncias da viagem da comitiva do presidente Bolsonaro à Rússia. Na petição, o congressista solicita ainda que sejam tomados os depoimentos do vereador Carlos Bolsonaro e do assessor-especial da Presidência da República, Tércio Arnaud, que acompanharam o presidente na comitiva.

Nas redes sociais, ao responder matéria de um site bolsonarista, Carlos escreveu em tom homofóbico a Randolfe Rodrigues.

Tá dando pinta demais. Não adianta, não jogo no seu time! Carlos Bolsonaro

Bolsonaro esteve em viagem oficial de quatro dias pela Europa: primeiro se encontrou com o presidente da Rússia, Vladimir Putin, e empresários locais, em Moscou, e depois se reuniu com o líder húngaro, Viktor Orbán, em Budapeste.

Apesar de ser vereador do Rio de Janeiro, Carlos Bolsonaro —que também chamado de filho "zero dois" de Jair Bolsonaro— esteve na comitiva oficial internacional da Presidência da República, o que gerou críticas.

O presidente, no entanto, ignorou os protestos e defendeu publicamente a presença do filho durante entrevista concedida à Jovem Pan News.

Ele se comporta, com todo respeito aos meus ajudantes de ordem, melhor que meus ajudantes de ordem. Ele dorme no meu quarto, não tem qualquer despesa e que trabalhou ontem comigo até de noite com nossas redes sociais prestando informações a todos do Brasil. O conteúdo que nós postamos no Facebook, Telegram, Twitter, em grande parte passa pelo crivo dele. É uma pessoa que não ganha nada do governo federal, é um vereador do Rio de Janeiro e essa noite, inclusive, ele votou em praticamente tudo o que acontecia na Câmara Municipal. Jair Bolsonaro sobre Carlos Bolsonaro

Em um levantamento feito pelo site "Congresso em Foco", parceiro do UOL, nos meses de abril, maio e junho do ano passado, o filho "zero dois" de Jair Bolsonaro havia acumulado 214 registros de acesso na sede do Executivo federal, em 32 dias diferentes, apesar do seu local de trabalho estar a cerca de 1.160 km de distância

Em pelo menos 13 dessas ocasiões, ocorria sessão na Câmara Municipal do Rio de Janeiro, onde o vereador deveria comparecer, ao menos virtualmente.

Política