PUBLICIDADE
Topo

Política

Bolsonaro diz esperar que Petrobras siga queda do petróleo 'lá fora'

Lucas Valença

Do UOL, em Brasília

15/03/2022 16h03Atualizada em 15/03/2022 19h04

Ao falar no evento sobre o "Novo Marco de Securitização e Fortalecimento de Garantias Agro", o presidente Jair Bolsonaro (PL) disse esperar que a Petrobras também "acompanhe o preço internacional" do petróleo quando os valores estiverem em queda.

"A gente espera também que a Petrobras acompanhe a queda de preço lá fora e, com toda a certeza, ela fará isso aí", declarou.

Acompanhe esta e outras notícias do dia no UOL News:

A fala do presidente se referia à queda de 6.6% no preço internacional do barril de petróleo registrada ontem (14). A diminuição no valor da commoditie se deu pelo avanço nas negociações entre Ucrânia e Rússia, mas também pelo confinamento na cidade de Shenzhen, centro tecnológico no sul da China.

O mandatário também afirmou lamentar que a empresa petrolífera "não tenha esperado um dia a mais" para anunciar o último reajuste nos preços da gasolina e do óleo diesel.

"Se a Petrobras tivesse esperado um dia a mais, nós poderíamos, ao se anunciar o reajuste de R$ 0,90 no diesel pela empresa, que não é de responsabilidade nossa, mas exclusiva dela, ter também anunciado a diminuição de R$ 0,60 no litro do combustível", declarou.

Segundo Bolsonaro, por "apenas um dia", a população não sofreu um aumento de R$ 0,30 no produto.

"Espero que a nossa querida Petrobras, que teve muita sensibilidade ao não nos dar um dia, retorne aos níveis de uma semana passada, dos preços de combustíveis no Brasil", disse o presidente, aparentando irritação.

Sobre a diminuição dos impostos federais na gasolina e no diesel, Bolsonaro afirmou que a atual gestão tem feito uma "revolução no Brasil" com a diminuição dos tributos.

Política