PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

Políticos se solidarizam por mortes devido às chuvas em PE: 'Tristeza'

Chuvas fortes no Recife causou vários pontos de alagamento - Genival Paparazzi/Onzex Press e Imagens/Folhapress
Chuvas fortes no Recife causou vários pontos de alagamento Imagem: Genival Paparazzi/Onzex Press e Imagens/Folhapress

Do UOL, em São Paulo

28/05/2022 17h54Atualizada em 28/05/2022 18h54

Políticos estão indo às redes sociais para lamentar e prestar solidariedade às famílias das vítimas das chuvas em Pernambuco. As fortes chuvas que atingem o Recife e a região metropolitana já resultaram em 29 mortos neste sábado (28).

O presidente Jair Bolsonaro (PL) lamentou os óbitos e classificou a situação do estado como "triste desastre".

A presidenciável Simone Tebet (MDB) prestou "solidariedade ao povo pernambucano". "As fortes chuvas em Recife causam alagamentos, deslizamentos e muita tristeza. Minha solidariedade ao povo pernambucano! Que Deus ilumine e conforte as famílias das vítimas", escreveu.

O presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), também comentou a situação do estado.

A deputada federal e pré-candidata ao governo de Pernambuco, Marília Arraes (Solidariedade), declarou que há anos o Grande Recife não via uma situação de "tragédia" como a atual. Ela também anunciou o cancelamento da sua agenda e divulgou o endereço de locais de apoio aos desabrigados pelas chuvas.

Demais políticos também fizeram comentários nas redes sociais sobre o ocorrido:

Prefeito do Recife faz apelo

O prefeito do Recife (PE), João Campos (PSB), alertou a população da cidade que está em área de risco para buscar locais seguros por causa da previsão de mais chuvas entre hoje e amanhã sobre áreas já atingidas.

O alerta de grande perigo de chuvas para a região metropolitana do Recife (PE) e outros municípios de Pernambuco e áreas da Paraíba e Alagoas está mantido pelo Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) até as 10h de domingo (29), com precipitações que podem chegar a 100 mm em 24 horas.

"Quem está em área de risco, busque abrigo. E quem está em lugar seguro não deve ficar se movimentando pela cidade. A prioridade é a segurança. Quem está em área de risco deve buscar lugar seguro, quem está em lugar seguro não deve se movimentar", disse o prefeito em entrevista ao programa Brasil Urgente, da Band.

Segundo o prefeito, há 32 mil famílias que estão em áreas de risco cadastradas nos programas de Defesa Civil do município e que recebem SMS com alertas de perigos.

Essas famílias devem procurar abrigo em uma das 32 escolas que vão funcionar como áreas de abrigo para os atingidos. São endereços que foram usados na campanha da vacinação contra a covid-19.

Política