Topo

Conteúdo publicado há
10 meses

'Todo vice gostaria de ser candidato', diz França sobre Alckmin em 2026

Márcio França, ministro de Portos e Aeroportos do governo Lula - Rovena Rosa/Agência Brasil
Márcio França, ministro de Portos e Aeroportos do governo Lula Imagem: Rovena Rosa/Agência Brasil

Do UOL, em São Paulo

05/05/2023 08h02

O ministro Márcio França (Portos e Aeroportos), defendeu a candidatura do atual vice-presidente, Geraldo Alckmin (PSB), caso Lula decida não disputar novo mandato em 2026. A afirmação foi feita por França em entrevista à revista Veja.

O que aconteceu?

França disse que Alckmin ser candidato a presidente 2026 é possível se houver "combinação". "Acho difícil o Alckmin fazer qualquer coisa que não seja combinada com o presidente Lula. Ele teve uma relação assim com o Mário Covas. Alckmin jamais fará qualquer coisa que não tenha sido combinada. Agora, em caso da existência de uma combinação, aí, é claro, todo vice, eventualmente, gostaria de ser candidato."

O ministro, porém, não descartou que o PT possa escolher Haddad para a sucessão de Lula. "O PT vai dizer que tem de ser do PT, o que é natural. O governo é deles, mas o nome mais forte ali é o Fernando Haddad, que é uma das pessoas mais próximas ao Alckmin. Eles se dão muito bem e têm um jeito parecido em muitas coisas. Os dois são pães-duros, são discretos… Eles formam uma dupla interessante."

França foi articulador de chapa Lula-Alckmin em 2022

As negociações do ministro resultaram na filiação do vice-presidente ao PSB e, depois, na confirmação de seu nome para a chapa com Lula.

Segundo França, a aliança entre os antigos adversários foi feita para impedir a reeleição de Bolsonaro.