Conteúdo publicado há 10 meses

PP e Republicanos vão para a base do governo, afirma líder José Guimarães

Líder do governo Lula (PT) na Câmara dos Deputados, José Guimarães (PT-CE) afirmou que "está consolidada" a adesão do PP e do Republicanos à base governista no Congresso.

O que aconteceu:

Guimarães disse que o presidente Lula ainda "não bateu o martelo" sobre quais ministérios ofertará aos partidos, mas ressaltou que os nomes cotados para ocupar ministérios são aqueles cotados pela imprensa, dos deputados federais André Fufuca (PP-MA) e Silvio Costa Filho (Republicanos-PE).

"A tese de incorporar esses partidos no governo já está consolidada. Igualmente esses nomes que surgiram na imprensa por indicações dos partidos. Porém, o presidente não bateu o martelo. Não deliberou nada, qual o tamanho, para onde, nem nada", declarou o petista.

Fufuca e Filho se reuniram individualmente na tarde de hoje com o ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, responsável pela articulação política do governo.

José Guimarães também negou que os deputados sejam bolsonaristas. "O Silvio sempre foi um parlamentar que apoiou Lula, desde primeiro e segundo turno. É um parceiro permanente do governo. Portanto, ele vindo para o ministério, qualquer que seja o ministério, eu acho que é uma boa para o governo."

Decisão ainda divide lideranças

O PP e o Republicanos são partidos que endossaram a reeleição de Jair Bolsonaro (PL) em 2022, e ocuparam ministérios grandes na antiga gestão. Desde o começo do governo Lula, ambas as legendas se portaram como oposição.

Recentemente, o presidente do PP, Ciro Nogueira, que foi ministro da Casa Civil de Bolsonaro, afirmou que "não há hipótese" de o partido integrar a base do governo.

A reforma ministerial deve ser discutida quando Lula retornar de viagem da Bélgica, onde participou da cúpula Celac-União Europeia. O presidente brasileiro desembarcará em Brasília nesta quarta-feira (19).

Deixe seu comentário

Só para assinantes