Conteúdo publicado há 6 meses

Site: Amigo banca casas a presidente da Alerj e admite troca de interesses

O presidente da Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro), Rodrigo Bacellar (PL), mora em locais que pertencem a um influente advogado de Campos de Goytacazes, norte fluminense, e que foram adquiridos com dinheiro vivo, segundo uma investigação do portal Metrópoles.

O que aconteceu

Bacellar mora em uma cobertura em Botafogo, na zona sul do Rio, e frequenta uma mansão em Teresópolis aos fins de semana —todas propriedades de Jansens Calil Siqueira, o advogado e amigo do presidente da Alerj, de acordo com o Metrópoles.

À reportagem, o advogado admite que a relação é baseada em interesse. "Nada é de graça. Ou seja, o cara é influente e conhece um monte de gente. Conhece um monte de gente que pode comprar minha carne. Você acha que é de graça? Isso é negócio", disse Calil, que citou a "carne" em referência a um frigorífico que está abrindo.

Os dois imóveis teriam sido comprados por Jansens Calil Siqueira recentemente por R$ 5,1 milhões, a maior parte em dinheiro vivo, segundo o Metrópoles. O advogado confirmou e disse que o valor foi pago em honorários advocatícios, e que ele manteve o dinheiro em espécie para fazer uma compra de uma fazenda.

Ascensão de Rodrigo Bacellar coincide com sua proximidade ao governo do Rio de Janeiro, aponta a matéria. Isso porque, até 2018, o deputado declarava uma renda de R$ 85 mil à Justiça Eleitoral. Ano passado, ele declarou R$ 793 mil. Em 2021 e 2022, Bacellar ocupou a Secretaria de Governo de Cláudio Castro (PL).

O que diz o deputado

Em nota enviada ao Metrópoles, ele diz que aluga a cobertura em Botafogo por R$4,5 mil, no total, com condomínio e despesas.

Bacellar ainda afirma que adquiriu a mansão em Teresópolis, apesar de a reportagem não ter identificado a transação no 3º Ofício de Registro de Imóveis de Teresópolis. Nem o nome de Jansens Calil Siqueira aparece como o de proprietário.

Sobre o advogado, o deputado estadual o define como "amigo de longa data, além de colega de profissão".

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes