Conteúdo publicado há 2 meses

Porto Alegre sanciona lei contra cobrança de hidrômetro feita por ChatGPT

A prefeitura de Porto Alegre (RS) sancionou um projeto de lei aprovado pela Câmara Municipal que foi redigido pelo ChatGPT.

O que aconteceu

O projeto, sancionado no último dia 23, é de autoria do vereador Ramiro Rosário (PSDB), que explicou nas redes sociais como a proposta foi feita. "O comando foi simples: faça um projeto de lei que impeça a cobrança. A IA [Inteligência Artifical] da OpenAI criou todo o projeto, em segundos, inclusive a justificativa, usando seus próprios parâmetros. A IA também sugeriu por conta própria melhorias na proposta original".

Rosário falou em redução de custos com o uso da ferramenta. "A tecnologia serve para reduzir custos e otimizar o nosso trabalho. Ela trará ganho em qualidade e produtividade, especialmente, para câmaras do interior que não possuem maiores estruturas".

O projeto proíbe a cobrança pela substituição de hidrômetro na cidade, em caso de furto. O Departamento Municipal de Água e Esgotos fica inteiramente responsável pelos custos de instalação e manutenção do novo equipamento.

Leia aqui a íntegra da proposta escrita pelo ChatGPT.

ChatGPT

A ferramenta é uma espécie de robô de troca de mensagens em texto. Você escreve o que deseja e a tecnologia compreende e transforma em algo maior.

Continua após a publicidade

As respostas oferecidas são formadas com base no que a inteligência aprendeu anteriormente e no reconhecimento de padrões. Desde setembro, o ChatGPT consegue buscar dados diretamente na internet e coletar informações atualizadas em tempo real, sem se basear apenas na base de dados predefinida.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes