Dino usa imagem de 'homem de família' para ganhar voto evangélico no Senado

Em busca da aprovação no Senado para virar ministro do STF, Flávio Dino vai usar a imagem de "homem de família" para ganhar os votos da ala evangélica.

O que aconteceu

A estratégia tem sido definida em encontros com parlamentares da base para aparar arestas com a oposição. Senadores mais próximos, como Eliziane Gama (PSD-MA), estão apresentando Dino como um homem de família, muito católico e atento às questões sensíveis ao grupo, nos contatos com parlamentares evangélicos e conservadores.

Eliziane articulou um encontro de Dino com a frente evangélica para a semana que vem. O ministro da Justiça foi indicado na segunda-feira (27) pelo presidente Lula (PT) ao Supremo Tribunal Federal. O nome dele precisa ser aprovado pela CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) do Senado e depois no plenário da Casa.

O governo Lula também tem se comprometido em agilizar o pagamento das emendas no Senado. A demora tem sido criticada com frequência entre parlamentares.

Além disso, tem prometido que ministros da Esplanada vão receber os senadores. A reclamação é que os parlamentares não têm acesso a alguns ministros de áreas importantes, como o da Educação, Camilo Santana, e a da Saúde, Nísia Trindade.

Projeção de vitória de Dino

Senadores mais otimistas avaliam que Dino deve conseguir ao menos 50 votos. É esperado para os próximos dias um encontro do ministro com a bancada do PSD. O grupo pode dar 14 votos pela indicação — ao menos 10 são considerados certos a favor de Dino.

Entre a oposição, é estudado que encontros com Dino sejam realizados fora do ambiente da Casa, como por chamadas, evitando uma exposição. Alguns, como o senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ), já marcaram posição contrária à indicação e dizem que não faria diferença ser procurado pelo ministro.

Continua após a publicidade

Outros, no entanto, pontuam que a visita e o diálogo fazem parte da política, mas já afirmam que votarão contra a indicação. É o caso do senador Eduardo Girão (Novo-CE).

Ontem, Dino esteve no Senado para reuniões. Esteve com o primeiro vice-presidente da Casa, Veneziano Vital do Rêgo (MDB-PB), e com o senador Weverton Rocha (PDT-MA), relator de sua indicação na CCJ.

O plano é começar o "beija-mão" com senadores aliados e só depois partir para a oposição. A expectativa é que Dino intensifique as agendas na próxima semana. O Congresso está esvaziado nesta semana, em decorrência do feriado distrital do Dia do Evangélico, e muitos senadores voltaram para os seus estados.

No momento em que o presidente da República faz a indicação, evidentemente, mudo a roupa que visto. Essa roupa de hoje é em busca do apoio do Senado. A roupa que vou vestir se merecer a aprovação é a roupa que vestirei sempre, que independe de governo ou oposição.
Flávio Dino, ministro da Justiça indicado ao STF

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora