Conteúdo publicado há 1 mês

Prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro é afastado do cargo pela Justiça

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), foi afastado do cargo por suspeita de participar de organização criminosa.

O que aconteceu

Emanuel Pinheiro (MDB) foi condenado a afastamento do cargo mais uma vez. O prefeito de Cuiabá foi condenado pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso ao afastamento do cargo. A informação foi confirmada pelo Ministério Público de MT ao UOL, mas o processo segue em sigilo.

Decisão foi monocrática. O Tribunal de Justiça do Mato Grosso informou que a decisão foi do desembargador Luiz Ferreira da Silva e, por isso, pode ser alterada ou até mesmo revogada. Cabe recurso, que deve ser apresentado em até 15 dias.

Prefeitura diz que não foi notificada. A Prefeitura de Cuiabá publicou uma nota afirmando que "Emanuel Pinheiro ainda não foi notificado quanto à decisão do Tribunal de Justiça de Mato Grosso".

Prefeito é réu por corrupção

Pinheiro é investigado por corrupção e improbidade. Pinheiro é investigado pelo Ministério Público do MT por corrupção e improbidade administrativa, desde que o ex-governador do Mato Grosso, Silval Barbosa, entregou à Procuradoria-Geral da República (PGR) uma gravação em que Pinheiro, à época deputado estadual, guardava no paletó maços de dinheiro recebidos no gabinete do ex-chefe de gabinete do ex-governador, Sílvio Corrêa Júnior.

Cassação de prefeito foi negada duas vezes em Câmara. Após vazamento dos vídeos com maços de dinheiro, Pinheiro teve sua posição discutida na "CPI do Paletó" e sua cassação proposta, mas negada duas vezes pela Câmara dos Vereadores de Cuiabá. Atualmente, ocupa o segundo termo como prefeito de Cuiabá.

Deixe seu comentário

Só para assinantes