Conteúdo publicado há 3 meses

Pazuello sugeriu usar Forças Armadas contra posse de Lula, diz Freire Gomes

O ex-comandante do Exército Marco Antônio Freire Gomes confirmou em depoimento à Polícia Federal que o deputado Eduardo Pazuello (PL-RJ), ex-ministro da Saúde, propôs usar as Forças Armadas para reverter o resultado da eleição presidencial.

O que aconteceu

A PF perguntou a Freire Gomes quais providências ele tomou em relação à sugestão de Pazuello de "ação militar, visando impedir a posse do governo eleito". O general respondeu que, como Pazuello já estava na reserva e eleito deputado federal, entendeu que a ação seria política e que não teria qualquer possibilidade de influenciar diretamente as Forças Armadas.

O Exército não apoiaria nenhuma ação para mudar o resultado da eleição, disse o ex-comandante. As declarações constam em depoimento de 2 de março deste ano, que foi liberado hoje pelo ministro do STF Alexandre de Moraes.

Essa é a primeira citação pública ao ex-ministro da Saúde na investigação da trama golpista. Como é deputado federal, Pazuello só poderia ser preso em flagrante por crime inafiançável, e um eventual julgamento aconteceria no STF.

Em setembro do ano passado, o UOL já havia revelado que o ex-ajudante de ordens Mauro Cid havia narrado à PF, no âmbito de seu acordo de colaboração, que Bolsonaro consultou os comandantes das Forças Armadas sobre um plano de golpe de Estado, após perder as eleições de 2022. Naquele conjunto de depoimentos, Cid afirmou que os comandantes da Aeronáutica e do Exército se opuseram à trama.

Deixe seu comentário

Só para assinantes