Conteúdo publicado há 2 meses

MP junto ao TCU pede suspensão do salário do deputado Chiquinho Brazão

O MP junto ao TCU apresentou representação para suspender o salário do deputado federal Chiquinho Brazão.

O que aconteceu

O ofício pede a suspensão do salário de Brazão caso a Câmara decida manter a prisão do deputado. Ele foi preso no domingo (24) acusado de ser um dos mandantes do assassinato de Marielle e Anderson Gomes. A Câmara vai votar para decidir sobre a prisão de Brazão.

O MP também sugere que o deputado restitua o valor que recebeu após o cumprimento do mandado de prisão, em 24 de março. O subprocurador-geral Lucas Furtado diz na representação que o pagamento do mês é realizado antecipadamente. Documento foi encaminhado ao presidente do TCU, Bruno Dantas.

Chiquinho e seu irmão, o conselheiro do TCE-RJ Domingos Brazão, foram presos por suspeita de serem "autores intelectuais" dos homicídios, segundo a PF. Rivaldo Barbosa, ex-chefe da Polícia Civil do RJ, também foi preso por obstruir as investigações.

Câmara analisa prisão de Brazão

Para que a Câmara confirme a prisão do deputado, é preciso o apoio da maioria absoluta dos parlamentares da Casa, ou seja, 257 votos. A votação é aberta, e a resolução com o que for decidido é promulgada na própria sessão.

União Brasil decidiu pela expulsão de Chiquinho Brazão. Caso o deputado perca o mandato, quem assume a vaga na Câmara é o suplente Ricardo Abrão (União-RJ).

Deixe seu comentário

Só para assinantes