Conteúdo publicado há 16 dias

Deputados discutem por foto de Brazão com adesivo de Dilma: 'É fake news?'

Deputados governistas e de oposição participaram de uma discussão generalizada, na noite desta terça-feira (26), no plenário da Câmara Federal. A confusão começou após o deputado Éder Mauro (PL-PA) mostrar na tribuna uma foto de Domingos Brazão com um adesivo da ex-presidente Dilma Rousseff (PT).

O que aconteceu

Mauro afirmou que o 'defunto' da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ) foi utilizado pela esquerda para atacar o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL). "Marielle foi morta de forma covarde. Agora, usar o defunto de Marielle para tentar perseguir um homem honesto? Isso nós não vamos permitir".

Em seguida, ele mostra uma foto do conselheiro do TCE-RJ usando uma blusa com um adesivo em apoio a Dilma. Domingos Brazão foi um dos presos no domingo (24), suspeito de mandar matar Marielle. Ele declarou apoio à reeleição de Dilma em 2014.

"Quem arquitetou, executou e mandou matar Marielle era ligado, sim, a presidente. Ou isso aqui é fake news?", ironiza. "Vocês vão ter que arrumar outro defunto para poder imputar a Bolsonaro, porque esse defunto que está aí é de vocês", completa Mauro.

Governistas rebateram. Um dos parlamentares lembra que o deputado Chiquinho - irmão de Domingos, também preso suspeito de ser mandante do assassinato - declarou apoio a Bolsonaro nas eleições 2022.

Um outro parlamentar de oposição segue exibindo a foto no plenário, até ser interrompido pelo deputado Alencar Santana (PT-SP). O petista puxa e rasga a foto.

Apoio político

Na política fluminense, o clã Brazão sempre atuou de forma pragmática. Ex-filiado ao MDB, Domingos Brazão fez campanha pela reeleição da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), em 2014, antes de se tornar conselheiro do TCE. Na época, posou em fotos ao lado do ex-deputado federal Eduardo Cunha em carreatas pelo Rio.

Em abril do ano seguinte, o então parlamentar foi aprovado para o TCE do Rio. Desde então, não fez mais posicionamentos políticos públicos.

Continua após a publicidade

O legado da família Brazão na política fluminense se manteve. O irmão de Domingos Brazão, o deputado federal Chiquinho Brazão fez campanha para o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) na eleição do ano passado.

"Pelo bem do País, fizemos uma bela carreata de apoio à reeleição do Presidente Jair Bolsonaro. Percorremos diversas ruas de Jacarepaguá e bairros adjacentes, e por onde passamos não tinha outra manifestação a não ser 'vamos com Bolsonaro'", escreveu nas redes sociais.

*Com informações do Estadão Conteúdo

Deixe seu comentário

Só para assinantes