PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Esse conteúdo é antigo

Ministério da Saúde confirma segundo caso de coronavírus no Brasil

O coronavírus é uma realidade na Europa, principalmente na Itália - Roberto Casimiro
O coronavírus é uma realidade na Europa, principalmente na Itália Imagem: Roberto Casimiro

Do UOL, em São Paulo

29/02/2020 17h28Atualizada em 01/03/2020 07h36

O Ministério da Saúde confirmou hoje o segundo caso de covid-19 no Brasil. O paciente infectado também vive em São Paulo. Confira a íntegra da nota do Ministério da Saúde abaixo.

O homem de 32 anos esteve na Itália, onde possivelmente aconteceu a contaminação. Segundo o Ministério, não há evidências de circulação do coronavírus em território nacional.

O coordenador do comitê de contingenciamento em São Paulo contra o coronavírus, David Uip, disse que o paciente usou máscara durante o voo e não teve contato com outros passageiros no avião.

Uip explicou que o homem foi diagnosticado no Hospital Albert Einstein e que não foi necessária uma contraprova do Instituto Adolfo Lutz, já que os dois laboratórios utilizam a mesma metodologia.

O paciente chegou de Milão na última quinta-feira (27) e começou a apresentar os sintomas um dia depois. Segundo o Ministério, as secretarias estadual e municipal de saúde, em conjunto com a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) já estão investigando pessoas que podem ter tido contato com o paciente durante o voo e em outros locais.

De acordo com o último balanço do governo federal, o Brasil tem 207 casos suspeitos em 15 estados e também no Distrito Federal e apenas dois confirmados, ambos em São Paulo.

A partir de agora, o Ministério da Saúde não vai mais centralizar as informações sobre novos casos, passando a considerar os dados enviados pelas secretarias estaduais de saúde. "A ação de descentralização da consolidação dos casos busca dar agilidade de resposta à doença", afirmou o Ministério da Saúde à Agência Brasil.

O primeiro caso de covid-19 foi registrado no Brasil na terça-feira. O homem contaminado também esteve na Itália e manifestou os sintomas dias depois de chegar ao Brasil.

Depois da confirmação do primeiro caso em São Paulo, o governador João Doria (PSDB) anunciou um investimento de R$ 30 milhões para a realização de um programa de combate ao novo coronavírus.

Internacionalmente, o covid-19 também avança. Os EUA confirmaram hoje a primeira morte pelo coronavírus, enquanto o Equador confirmou seu primeiro caso, o quinto na América Latina.

Nota do Ministério da Saúde: Brasil confirma 2º caso importado de coronavírus

Não há mudança no cenário nacional, ou seja, não há elementos que indiquem a circulação do vírus no país. Paciente chegou da Itália no dia 27/2

A Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo notificou o Ministério da Saúde mais um caso importado, confirmado, de coronavírus (COVID-19). Apesar da nova confirmação, não há mudança da situação nacional, pois não existem evidências de circulação sustentada do vírus em território brasileiro. O paciente esteve na Itália. O ministério considerou como final o teste realizado pelo Hospital Israelita Albert Einstein (HIAE), o exame específico para SARS-CoV2 (RT-PCR, pelo protocolo Charité), conforme preconizado pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Foi orientado ao HIAE que encaminhe uma alíquota da amostra ao Instituto Adolfo Lutz para monitoramento genético do vírus.

O paciente, homem, possui 32 anos, residente em São Paulo, e foi atendido no Hospital Israelita Albert Einstein no dia 28/2. Ele chegou em São Paulo dia 27 de fevereiro, de voo procedente de Milão (Itália), na região da Lombardia (norte do país), quando também iniciou os sintomas. Durante o voo, usou máscara. No atendimento, foram relatados febre, tosse, dor de garganta, mialgia (dor muscular) e cefaleia (dor de cabeça). Recebeu a orientação de isolamento domiciliar, uma vez que o quadro clínico é leve e estável. O hospital adotou todas as medidas preventivas para transmissão por gotículas.

Segundo relato, utilizou máscara durante toda a viagem de retorno ao Brasil, acompanhado da esposa, seu único contato domiciliar, que está assintomática. Ambos estão em isolamento domiciliar e monitoramento diário pela Secretaria Municipal de Saúde São Paulo.

A investigação de contatos próximos durante o voo e outros locais está em curso por meio das secretarias estadual e municipal, em conjunto com a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

Errata: o texto foi atualizado
Diferente do informado anteriormente, David Uip não é secretário estadual da Saúde. Ele é coordenador do comitê de contingenciamento em São Paulo contra o coronavírus. A informação foi corrigida.

Saúde