PUBLICIDADE
Topo

Após visita de mãe com covid-19, 4 presos no SE têm sintomas de coronavírus

Detentos do Complexo Penitenciário Dr. Manoel Carvalho Neto, em Sergipe - Divulgação/Sejuc
Detentos do Complexo Penitenciário Dr. Manoel Carvalho Neto, em Sergipe Imagem: Divulgação/Sejuc

Luís Adorno

Do UOL, em São Paulo

25/03/2020 18h13

Resumo da notícia

  • Quatro presos em Sergipe estão isolados por suspeita de coronavírus
  • Um deles recebeu a visita da mãe, diagnosticada com covid-19 semana passada
  • Toda a ala onde os quatro estavam está sob análise, segundo governo

O governo sergipano isolou desde segunda-feira (23) quatro presos que apresentaram sintomas semelhantes aos de quem está com coronavírus. Eles estão sob análise e podem ser os primeiros detidos do estado com covid-19.

Segundo a SSP (Secretaria de Estado da Segurança Pública), estão sendo feitos testes em quatro internos do Copemcan (Complexo Penitenciário Dr. Manoel Carvalho Neto), no município de São Cristóvão, a 23 quilômetros de Aracaju, mas sem qualquer confirmação.

A Sejuc (Secretaria da Justiça, Trabalho e Defesa do Consumidor) informou que os quatro internos reclamaram de tosses e de febre na ala A do pavilhão 2 da unidade.

Um deles é filho de uma mulher que foi diagnosticada com coronavírus na semana passada. Segundo a Sejuc, eles tiveram contato recente, enquanto visitas ainda eram permitidas no sistema penitenciário do estado.

De acordo com o governo, a mulher, de 36 anos e moradora da cidade de Propriá, a 100 quilômetros de distância de Aracaju, não apresentava sintomas da doença durante a visita.

Toda a ala do pavilhão foi isolada após a suspeita de contaminação. A SSP informou que a diretoria da pasta estava reunida na tarde de hoje para discutir formas de conter o alastramento do vírus nos presídios e entre funcionários.

Segundo o Ministério da Saúde, até a tarde de hoje, foram confirmados 16 casos de pessoas que testaram positivo para coronavírus. Não houve nenhuma morte.

Agentes do TO em quarentena

Dois agentes penitenciários do Tocantins, de 25 e de 35 anos, foram afastados do trabalho e estão em quarentena após apresentarem sintomas semelhantes aos de quem está com coronavírus.

Segundo a Seciju (Secretaria de Estado da Cidadania e Justiça), eles trabalhavam nas unidades prisionais dos municípios de Cariri e de Colinas.

A pasta informou que os agentes não tiveram contato com com os presos. "Desde o começo da pandemia, os servidores têm recebido orientações dos profissionais da saúde que atuam no nosso sistema."

Ainda de acordo com a secretaria, "esses agentes, ao sentirem os sintomas, não compareceram às unidades. Avisaram à administração sobre o mal estar, procuraram o médico e já ficaram em casa cumprindo a quarentena".

Coronavírus