PUBLICIDADE
Topo

Doria apela para que missas e cultos sejam virtuais e não presenciais

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), durante coletiva sobre o coronavírus - Divulgação/Governo do Estado de São Paulo
O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), durante coletiva sobre o coronavírus Imagem: Divulgação/Governo do Estado de São Paulo

Felipe Pereira

Do UOL, em São Paulo

26/03/2020 14h32

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), fez um apelo para que lideranças religiosas façam celebrações virtuais e evitem missas e cultos presenciais para não haver proliferação de casos da covid-19. A declaração ocorreu em entrevista coletiva depois de ser perguntado o que achava da decisão do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) de permitir a volta de celebrações.

"Faço aqui um apelo como cidadão, como brasileiro e também como governador de São Paulo, para que os dirigentes de igrejas e que compreendem a dimensão da gravidade que temos sobretudo aqui no estado de São Paulo e possam fazer seus cultos e encontros virtualmente."

Doria ressaltou que as igrejas interromperam cultos e missas e passaram a restringir suas atividades a televisão e aplicativos de celular. O governador pediu para estes meios serem incentivados e que não ocorram aglomerações.

Ao serem consideradas atividades essenciais, as celebrações religiosas estão isentas das restrições da quarentena instituída no estado de São Paulo. Mas o governo federal determinou que missas e cultos sigam as recomendações de prevenção determinadas pelo Ministério da Saúde.

Coronavírus