PUBLICIDADE
Topo

Biólogo diz que mundo vive pandemia por 'menosprezar' medidas da China

Do UOL, em São Paulo

30/03/2020 23h40

Durante o "Roda Viva" da noite de hoje, o biólogo e pesquisador Atila Iamarino, convidado do programa, afirmou que o mundo inteiro "está passando pelo que está passando (por crises com o coronavírus) por menosprezar o que a China fez". O país adotou uma política rígida de confinamento pouco após o surto na província de Wuhan, atitude que ele classificou não saber se é possível ser repetida ou mesmo "desejável" para conter o avanço da covid-19.

"As pessoas às vezes entendem que estou defendendo a China, mas só estou levando a China a sério", afirmou ele.

Iamarino elogiou a postura do governo em adotar a quarentena em todo o país, e não apenas em Wuhan, o epicentro da covid-19: "Para detectar uma doença respiratória tão rapidamente como a China detectou você tem que ter um sistema enorme."

Ele não descartou as dificuldades enfrentadas por pesquisadores em tentar alertar sobre a doença enquanto o governo ocultava os casos, mas afirmou que a resolução apresentada foi rápida.

"Antes de ter mil casos eles já pararam Wuhan, de trancar pessoas em casa e ninguém poder por o pé para fora. O comitê da OMS (Organização Mundial de Saúde) e o comitê científico, que foi avaliar como foi a resposta da China, então não sou eu dizendo, falam que foi a resposta mais rígida, mais ágil, mais complexa e mais bem coordenada que a humanidade já viu para conter uma pandemia", disse ele.

O biólogo observou que, na China, existe a facilidade em impor um regime de quarentena por se tratar "de um estado autoritário que tem um poder de coerção e de trancar pessoas em casa que país democrático nenhum sonha em ter". Mas afirmou que em outro lugar, o vírus teria provocado um estrago muito maior.

Coronavírus