PUBLICIDADE
Topo

Mulher de 50 anos é a primeira a morrer por coronavírus em Belém

NIAID
Imagem: NIAID

Luciana Cavalcante

Colaboração para o UOL, em Belém

06/04/2020 08h03

A cidade de Belém registrou na noite de ontem a primeira morte causada por coronavírus. A vítima é uma mulher de 50 anos e não teve a identidade revelada pela Secretaria Estadual de Saúde.

Com isso, já são duas mortes no estado. A primeira foi no dia 19 de março na Vila de Alter do Chão, em Santarém, oeste paraense. O Ministério da Saúde informou ontem que o estado tem 80 casos oficiais. No Brasil, são 486 mortos e 11.130 casos oficiais.

A Secretaria Estadual de Saúde ainda não deu detalhes sobre a morte ocorrida na capital, nem se a vítima é uma das duas que estavam internadas em UTIs (Unidade de Terapia Intensiva), incluídas no boletim da sexta-feira.

Na sexta-feira, o governo estadual anunciou que cinco infectados com covid-19 estavam hospitalizados, sendo que dois permaneciam na UTI. O restante estaria em casa, fazendo tratamento domiciliar.

O governador do Pará, Hélder Barbalho (MDB), já demonstrava preocupação, na sexta-feira (3), com a evolução do contágio, que aumentou em 50% em 24 horas, passando de 49 para 75.

Por conta do aumento, ele reforçou o alerta pelo isolamento social. "Essa ideia de que eu vou deixar o meu avô, minha avó em casa porque estão com mais de 60 anos, e vai todo mundo para a rua e achar que estou imune e não posso ser infectado, tem uma distância muito grande da realidade", disse o governador.

A evolução de casos também foi ressaltada na ocasião pelo secretário de Saúde, Alberto Beltrame. "Onde nós vamos parar amanhã? Vamos ter 100 ou 150 casos? Quantos desses estarão graves, precisando de UTI, precisando de respirador? Quantos óbitos? Temos resposta a todas essas perguntas, mas tem forma de evitá-las. O isolamento social pode dar essa resposta. Mais do que nunca, vamos renovar o apelo ao bom senso, a solidariedade, responsabilidade, a cidadania de cada um para que fique em casa!", orientou.

Mas, apesar do apelo das autoridades a capital registrou intensa circulação de pessoas neste final de semana, especialmente nas feiras e supermercados.

Pelas redes sociais o governador Hélder Barbalho lamentou a primeira morte em Belém. "Lamentavelmente encerramos o dia com uma triste notícia. Toda minha solidariedade aos familiares e amigos. Nós vamos vencer essa luta", disse o emedebista.

Coronavírus