PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Esse conteúdo é antigo

Doria promete medidas mais restritivas caso população 'fure' isolamento

Felipe Pereira

Do UOL, em São Paulo

14/04/2020 13h23

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), disse hoje que pode implementar medidas mais rígidas de isolamento social caso a população do estado não colabore com a orientação da quarentena contra o coronavírus.

"Se necessário o governo poderia adotar medidas mais restritivas, eu quero responder sim. Se não houver uma resposta correta da população, adotaremos medidas mais restritivas. Queremos proteger vidas, não temos viés político, ideológico. Nossa prioridade é proteger vidas. A proteção à economia será feita, mas na sequência", afirmou.

Ontem, Doria elogiou a população de São Paulo ao informar que a adesão às medidas de isolamento foi de 59% nos últimos dias - a meta do governo é de 70% porque autoridades de saúde avaliam que a partir deste percentual a disseminação da covid-19 cairá para um nível em que os hospital darão conta da demanda.

O governador disse que acredita em nova elevação do índice de adesão ao isolamento social. No entanto, afirma que não vai hesitar em tomar ações mais duras caso o engajamento diminua.

"Quero voltar a dizer, havendo cooperação da população, manteremos o isolamento como está. Baixando os índices do isolamento e colocando em risco a vida das pessoas, vamos tomar atitudes restritivas de maior grau, se for necessário", afirmou.

Ao falar em ignorar viés politico, Doria se refere a seguidores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Eles reclamam da quarentena e dizem que Doria estaria sendo e agindo fora da lei se determinasse a prisão de quem não ficar em casa.

Coronavírus