PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Janaina Paschoal diz que teve covid-19: "é uma doença que castiga muito"

Janaina Paschoal, deputada estadual de São Paulo  - Mariana Pekin/UOL
Janaina Paschoal, deputada estadual de São Paulo Imagem: Mariana Pekin/UOL

Marcelo Oliveira

Do UOL, em São Paulo

18/04/2020 20h50Atualizada em 19/04/2020 14h25

Resumo da notícia

  • Em entrevista, deputada estadual Janaina Paschoal revelou que teve covid-19
  • Ela contou que não se sente plenamente recuperada. "É uma doença que castiga muito".
  • Ela conta que ficou 14 dias em casa e cinco dias internada e que já desenvolveu anticorpos
  • A deputada disse ter tido lesões pulmonares típicas de covid-19

Em entrevista ao jornalista Felipe Moura Brasil ao canal do site O Antagonista no Youtube, a deputada estadual Janaina Paschoal (PSL-SP) contou que teve covid-19 (doença causada pelo novo coronavírus), mas que está curada e desenvolveu anticorpos. "Ainda não me sinto plenamente recuperada. É uma doença que castiga muito", disse.

Segundo a deputada, houve um momento em que ela achou que "morreria dentro de casa", pois sentiu muita falta de ar. Ela disse que, apesar de ter medo, decidiu ir ao hospital.

Ela disse que teve lesões pulmonares conhecidas tecnicamente como "vidros foscos", muito características da doença, reveladas em tomografia computadorizada no 15º dia dos sintomas.

Perda do olfato foi primeiro sintoma

A deputada disse que o primeiro sintoma foi a perda do olfato e do paladar. "Já sabia que poderia ser sintoma, mas sou muito alérgica e poderia ser outra coisa". Diante disso e com medo de ir a um hospital e se contaminar, ela revelou que optou por ficar 14 dias em casa, o mais isolada possível.

"Não contaminei minha família, mas passei 14 dias sem febre, cansada e com falta de fôlego. Falava cinco minutos e economizava a fala", disse.

Achei que morreria dentro de casa

A deputada disse que piorou após as duas semanas em casa.

No 14º dia, eu piorei num grau que achei que morreria dentro de casa. Estava com medo de ir para o hospital, mas achei melhor correr o risco de ir pro hospital.
Janaina Paschoal, deputada estadual (PSL)

A deputada disse que foi ao hospital e foi internada. Segundo ela, seu exame do tipo PCR deu um falso negativo, pois o vírus, apesar de ter lesionado seus pulmões e lhe causado problemas circulatórios, já havia se dissipado. Ela disse ter sido tratada com anticoagulantes e azitromicina, e ter recebido alta após dois dias.

Nova piora e internação

Depois, ela conta que passou bem dois dias e adoeceu de novo no terceiro dia. Após mais três dias internada, ela teve alta definitiva.

"Essa fase de risco de morte foi num momento que o vírus não estava mais no meu corpo e quando eu fiz o teste de anticorpos, que identificou que eu já tinha", disse.

Divergência com Doria e Covas

Antes de revelar detalhes de seu diagnóstico e tratamento, Janaina contou que tem divergências com o governador João Doria e com o prefeito Bruno Covas (ambos do PSDB) na política de enfrentamento à pandemia. Ela defende o isolamento e se disse contrária à atitude do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que disse que a doença é uma "gripezinha".

Segundo ela, a divergência com o governador e o prefeito foi no investimento na construção de hospitais de campanha.

"No lugar de hospitais de campanha, eu entendo que deveria investir nos equipamentos já existentes. Em São Paulo, há uma malha hospitalar muito significativa. Por que não abrir os leitos nos hospitais que já existem? O que se investir nos hospitais existentes vai ficar", disse.

Discussão com bancada do PSL

Janaina revelou ter se desentendido com a bancada de seu partido, o PSL, na Assembleia Legislativa.

Ela disse que a bancada, que tem 15 deputados, tinha direito a apresentar um projeto coletivo de bancada sobre o enfrentamento à pandemia, mas três colegas não apresentaram projetos e ela incluiu mais três ideias.

Segundo ela, a bancada se revoltou e pediu que ela tirasse as três propostas adicionais. Segundo ela, o episódio fez com que ela tomasse a decisão de não mais se candidatar a cargos proporcionais (deputada).

Perguntada se vai se candidatar a presidente, prefeita ou governadora, a deputada desconversou.

Coronavírus